v. 4 n. 7 (2019): Hon No Mushi - Estudos Multidisciplinares Japoneses - Haikai ou Haicai?

A Revista Hon no Mushi – Estudos Multidisciplinares Japoneses, importante periódico nacional, Qualis B3, é um espaço crítico e reflexivo que dialoga com estudos científicos diversos, bem como novos conhecimentos nos campos da literatura, ensino, língua e cultura japoneses. Nessa perspectiva, o Volume 4, Número 7, coordenado pelos professores Cacio José Ferreira e Rodrygo Yoshiyuki Tanaka, da Universidade Federal do Amazonas, confere expressivo destaque ao haiku (俳句), linha ímpar no universo da poesia japonesa e ao haicai, produção brasileira que incorpora os elementos da poética tradicional japonesa.

Espelho do tanka1, a concisão do haiku se intensifica e alicerça na escrita de Matsuo Bashō (1644-1694), alcançando sucesso mundial na modernidade. Segundo Tsuneyuki Ooi, na obra Haiku tsukuru tanoshimu happyou suru2, no auge de Matsuo Bashô e Issa Kobayashi, o haiku, conhecido como hokku (発句) foi denominado de haikai (俳諧). Contudo, na era Meiji, foi nomeado de haiku. A linha de haikai é oriunda da renga (連歌).

Nessa perspectiva, os trabalhos aqui publicados compreendem singulares análises por parte de especialistas e pesquisadores, tanto discentes quanto docentes, discutindo diversos elementos do haiku. Os artigos ampliam os debates que já existem em torno da poesia japonesa e da pesquisa científica. Assim, a publicação do número 7 é denominada de Seção temática: haikai . No entanto, além dos artigos que abordam aspectos da poesia japonesa, há outras publicações, abrangendo temáticas livres e tradução. 

Publicado: 2020-04-07

EDIÇÃO COMPLETA

APRESENTAÇÃO/ FOREWORD

TRADUÇÃO DE TEXTOS LITERÁRIOS