O USO DE APLICATIVOS NA ALFABETIZAÇÃO DA LÍNGUA JAPONESA

  • Etevaldo Alves de Siqueira Junior Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
Palavras-chave: Alfabetização. Língua Japonesa. Aplicativos.

Resumo

No mundo contemporâneo, há diversos aplicativos de aprendizagem contendo um rol de idiomas, cada um com uma determinada peculiaridade no que tange o processo metodológico de como a língua é ensinada. À vista disso, o presente artigo analisa, brevemente, o processo do uso de aplicativos móveis como ferramenta de alfabetização em língua japonesa, na modalidade L2. A língua japonesa possui um sistema de escrita que difere da língua portuguesa, o que necessita por parte do aluno, inicialmente, que passe pelo processo de alfabetização, ou seja, que associe como cada som se comporta com um determinado kana (letra). Assim, é necessário investigar como essa prática é discutida na comunidade acadêmica brasileira por meio de trabalhos científicos, além de mesclar esses conhecimentos com o entendimento de autores que corroboram com temáticas referentes a alfabetização, ensino de língua japonesa e tecnologias na aprendizagem. Respectivamente, Barbosa (2013), Costa (2013) e Masetto (2000). O método adotado no atual artigo baseia se em pesquisa bibliográfica na área estudada e levantamentos bibliográficos. Espera-se que o resultado seja o melhor entendimento da temática abordada.

Referências

BARBOSA: José Juvêncio. Alfabetização e Leitura. São Paulo: Cortez, 2003.
COSTA, Malcon Douglas da Silva. Alfabetização na língua japonesa como LE através da aprendizagem móvel (m-learning): um diálogo com a LA. 2013. Monografia (Graduação) – Universidade de Brasília, Brasília.
FERNANDEZ, S. Interlengua y análisis de erroresenelaprendizaje de español como lenguaextranjera. Madrid: Edelsa, 1997.
JOKO, Alice Tamie. Letramento e suas implicações para o ensino de língua japonesa como língua estrangeira. In: XVII Congreso Internacional Asociación de Linguística y Filología de América Latina (Alfal 2014), 2014, João Pessoa. Atas do XVII Congreso Internacional Asociación de Linguística y Filología de América Latina, 2014. p. 3225-3241.
KENSKI, Vani Moreira. Educação e Tecnologias: O novo ritmo da informação. São Paulo: Papirus, 2007.
MASETTO, Marcos T. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: Moran, José Manuel (org.). Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000.
MICHAELIS: Dicionário prático português-japonês. São Paulo: Companhia Melhoramentos: Aliança Cultural Brasil-Japão, 2000. (Dicionários Michaelis)
SOARES, Magda Becker. Alfabetização: Dilemas da Prática. RJ: Dois Pontos, Ed Ltda, 1986.
SOARES, Magda Becker. Brasil: Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, 2001.
Publicado
2019-12-31