INFLUÊNCIA DA NASALIZAÇÃO DE VOGAIS NA PRONÚNCIA DO MANAUARA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA LÍNGUA JAPONESA

  • Sarah Micaia Benevides Figueira Universidade Federal do Amazonas
Palavras-chave: Ensino de Língua Japonesa. Nasalização. Manaus.

Resumo

O objetivo desta pesquisa é analisar o fenômeno da nasalização do manauara na pronúncia da língua japonesa, com foco na variável fonológica e fonética, considerando se estes podem se tornar um obstáculo na aquisição da língua. Através de pesquisa bibliográfica, coleta de dados, da aplicação de questionário e entrevistas gravadas com alunos do curso de Letras – Língua e Literatura Japonesa da Universidade Federal do Amazonas – UFAM, procurou-se compreender em que ocasiões estas variáveis se realizam na pronúncia de língua japonesa pelo falante manauara. Para isto, foram consideradas as vertentes intralinguísticas e extralinguísticas, utilizando o software Praat para análise de sons. A partir dos resultados obtidos, se chegou à conclusão de que os participantes manauaras possuem tendência a nasalizar vogais sucedidas de consoante nasal quando em posição de sílaba tônica, de formas que a produção deste fenômeno pode gerar equívocos quanto à compreensão do significado de determinadas palavras.

Referências

BARBOSA, Lenise Pereira; UNIVERSIDADE DO AMAZONAS. Fonologia: a fala amazonense e sua influência no ensino de inglês. Manaus, AM: Ed. da Universidade do Amazonas, 1995. 199 p.
BOTELHO, José Mario. A nasalidade das vogais em português. In: SOLETRAS (UERJ), Rio de Janeiro, 2007, v. Único, p. 55-63. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2018.
CAGLIARI, L. C. An experimental study of nasality with particular reference to Brazilian Portuguese. 320 f. Tese (Doutorado) - University of Edinburgh, Edinburgo, 1977. Disponível em: . Acesso em: 4 dez. 2018.
CAGLIARI, L. C. Elementos de Fonética do Português Brasileiro. 194 p. Tese (Livre-Docência) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo: 1981-1982. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2018.
FUCHS, C. Y. M. Interferências fonológicas nos falantes bilíngues do português e do japonês: fatores sócio e psicolinguísticos. 207 p. Dissertação (Mestrado em Linguística da Língua Portuguesa) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba: 1995-1996. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2018.
GARCIA, M. S. Alçamento das vogais pretônicas /e/ e /o/: evidências da modalidade oral no texto escrito. In: Intertexto. Uberaba, v. 9, 2017, p. 1-16. Disponível em . Acesso em: 14 dez. 2018.
JOKO, Alice T. Análise constrativa dos sistemas fonológicos do japonês e do português: subsídios para o ensino de japonês para falantes do português do Brasil. 1987. 130 p. Dissertação (Mestrado em Linguística) -Universidade de Brasília, Brasília, 1987.
JOKO, Alice T. Repensando o ensino de fonologia num curso de formação de professores de língua japonesa. In: Mukai, Y; Joko, A.T; Pinheiro, F.. (Org.). A língua japonesa no Brasil: reflexões e experiências de ensino e aprendizagem. 1ªed., 2012, v. 1, p. 173-203.
MARTINS, Joyce Camila. A nasalização variável de vogais na fala manauara. 2018. 104 p. Dissertação (Mestrado) - Curso de Letras, Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2018.
MEDEIROS, B. R. de; DEMOLIN, Didier. Vogais nasais do português brasileiro: um estudo de IRM. Revista da ABRALIN, v. V, 2006, pp. 131-142.
MENDONÇA, Ana Maria Santos; OLIVEIRA JR., Miguel; COSTA, J. F. Processo de nasalização automática em uma variedade do português falado no Recife. In: Revista do GELNE, v. 19, n. 2, p. 146-158, 11 ago. 2017. Disponível em: < https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/12135>. Acesso em: 1 set. 2018.
NASCIMENTO, Cíntia Rios do. Influência do romaji na pronúncia de japonês: um estudo sobre o impacto da escrita romanizada na pronúncia de língua japonesa. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) – Universidade de Brasília, Brasília: 2016-2017. Disponível em: . Acesso em: 2 abr. 2018.
PALUMA, V. C. G. A interferência da língua materna (português brasileiro) no aprendizado de língua estrangeira (francês). In: VII SEPELLA – Seminário de pesquisa em linguística e linguística aplicada, Uberlândia – MG, 2009, v.1, p. 97-103. Disponível em: Acesso em: 18 nov. 2018.
SILVA, Thaís Cristófaro. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2001. 261 p.
Publicado
2020-01-19