O HAICAI EM LÍNGUA PORTUGUESA: MÉTRICA E RIMA

  • Daniel Machado Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF)
Palavras-chave: Haiku. Haicai em língua portuguesa. Poesia japonesa.

Resumo

O presente artigo oferece um recorte de dados que compõem a dissertação de mestrado Haicai, uma análise da produção em língua japonesa: tema, forma e conteúdo, de 2011, orientada pela Doutora Elga Pérez Laborde. Apresenta haicais analisados quantitativamente em relação a suas rimas e métricas com o intuito de traçar linhas gerais da produção desses poemas em língua portuguesa. Análises quanto a número de sílabas e rimas evidenciam como os poetas brasileiros buscaram, não uma forma de se escrever haicai, mas variaram e criaram diversos modelos e haicais únicos utilizando recursos próprios da poesia em língua portuguesa.

Referências

CAMPOS, Haroldo de. “a poética da brevidade”. In. A arte no horizonte do provável. São Paulo: Editora Perspectiva, 1969.
CAMPOS, Haroldo de. “A visualidade e concisão na poesia japonesa”. In: A arte no horizonte do provável. São Paulo: Editora Perspectiva, 1969.
CAMPOS, Haroldo de. “Ideograma, anagrama, diagrama: uma leitura de FENOLLOSA”. In: Ideograma lógica poesia linguagem. São Paulo: Editora Cultrix, Brasil, 1986.
CÂNDIDO, Antonio. O estudo analítico do poema. São Paulo: Humanitas Publicações - FFLCH/USP, 1996.
FERNANDES, Millôr. Hai-kais. Porto Alegre: Editora L&PM pocket, 2005.
FRANCHETTI, Paulo, DOI, Elza T., DANTAS, Luiz. Haikai: antologia e história. Campinas-SP: Editora Unicamp, 1991.
GOGA, Masuda. O Haicai Brasileiro. São Paulo: Editora Oriento, 1988.
GUTTILLA, Rodolfo Witzig. Boa Companhia haicai. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2009.
MACHADO, Daniel. Haicai, uma análise da produção em língua portuguesa: tema, forma e conteúdo. Brasília, Universidade de Brasília, 2011.
PIRES, Delores. O universo do haicai. Curitiba – PR: Editora Curitiba, 1990.
VERÇOSA, C. Oku, Viajando com Bashô. Bahia: EGBA Empresa Gráfica da Bahia, 1996.
VOGT, Carlos. Melhores Poemas, Guilherme de Almeida. São Paulo: Global Editora, 2001.
Publicado
2019-06-09