TERUKO ODA EM “A CANÇÃO DA TERRA NATAL”: UMA NARRATIVA DE MEMÓRIAS E DO FAZER HAICAI

  • Amanda Souza dos Santos Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Campus Osório
Palavras-chave: Haicai; Oda; Imigrantes; Goga; Foucault.

Resumo

O presente artigo discute como o haicai, um fazer poético originário de um país tão distante, foi inserido na literatura brasileira. Partindo do pressuposto de que o haicai tem suas origens no Brasil através dos imigrantes japoneses, apresento Teruko oda, escritora filha de imigrantes que possuía estreita relação com Masuda Goga. Pela escrita de Oda o haicai passa a ter influência até mesmo na escola, com a adoção de seu livro pelo PNLD/SP. A haicaísta mantêm em seus haicais a estética do haicai tradicional japonês e assim se consolida como a mais influente escritora do gênero na atualidade. Em sua obra mais intimista, Waga furusato no uta: Canção da terra natal, Teruko oda narra detalhes da sua vida e trajetória no mundo do haicai através da “escrita de si”, termo originário em Foucault, que ilustra um tipo de literatura típico dos tempos de hoje.

 

Referências

ARAÚJO, Pedro Galas. Trato desfeito: o revés autobiográfico na literatura contemporânea brasileira. Brasília: UNB. 2011.
CLEMENT, Rosa. 2014. História do Haicai Brasileiro. Disponível em: Acesso em: 14/11/2019
FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: O que é um autor? Lisboa: Passagens. 1992. Pp.129-160.
FRANCHETTI, Paulo. 2008. O Haicai no Brasil. Alea:Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, v10, n.2, p.256 -269. Disponível em: Acesso em: 14/11/2019
ISHIKAWA, Juan Ryusuke. 2012. Fruits of Culture: The Japanese Haicai/Haiku Transplanted to Brazil. In: Peripheral Transmodernities: South-to-South Intercultural Dialogues between the Luso-Hispanic World and “the Orient”. New Castle: Cambridge Scholars Publishing, 2012.
NAKAEMA, Olivia Yumi; LOPES, Ivã Carlos. Haikai no Brasil: Uma história de imigração japonesa. FFLCH/USP: São Paulo. 2007. Disponível em: Acesso em: 14/11/2019
ODA, Teruko. Waga furusato no uta: canção da terra natal. São Paulo: Escrituras. 2015.
Publicado
2019-11-19