ALTERAÇÕES NA MORFODINÂMICA DECORRENTES DA ATUAÇÃO ANTRÓPICA – UMA ANÁLISE DO SETOR NOROESTE DE ITANHAÉM/SP

Autores

  • Ana Cecília Pereira Machado
  • Cenira Maria Lupinacci da Cunha
  • Simone Emiko Sato

Palavras-chave:

Geomorfologia, Cartografia Geomorfológica, Itanhaém, Erosão.

Resumo

A dinâmica ambiental da bacia hidrográfica do rio Itanhaém ainda é pouco conhecida, demandando pesquisas científicas. Compreende-se que a cartografia geomorfológica é um instrumento capaz de identificar setores que impõem limites ao uso antrópico e é, portanto, um instrumento importante para a gestão ambiental. Assim, o objetivo deste artigo é discutir as alterações na morfodinâmica decorrentes da atuação antrópica, intermediado pela cartografia geomorfológica do setor noroeste da alta bacia do rio Itanhaém. Elaborou-se a carta geomorfológica seguindo os pressupostos de Tricart (1965) e Verstappen e Zuidam (1975). Seguindo as orientações da Teoria Geral dos Sistemas, observaram-se as formas naturais do relevo (formas de vertentes, dos cursos fluviais, etc), morfografias que inferem fragilidades (rupturas topográficas, vertentes côncavas) e alterações antrópicas (cortes associados a estradas e mineração) cuja influência na morfodinâmica é evidenciada pelas diversas feições erosivas espacializadas (sulcos e voçorocas) bem como as cicatrizes de escorregamento.

Downloads

Publicado

2012-11-12

Como Citar

Pereira Machado, A. C., Lupinacci da Cunha, C. M., & Emiko Sato, S. (2012). ALTERAÇÕES NA MORFODINÂMICA DECORRENTES DA ATUAÇÃO ANTRÓPICA – UMA ANÁLISE DO SETOR NOROESTE DE ITANHAÉM/SP. REVISTA GEONORTE, 3(5), 80–90. Recuperado de //periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2060