EDUCAÇÃO AMBIENTAL E LIXO – DEBATE NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE SALVA TERRA, ARQUIPÉLAGO DO MARAJÓ – PARÁ

  • Marcilene do Carmo Araujo
  • Edna Maria Nunes Lourenço
  • João dos Santos Carvalho
  • Elma Maria Garcia Texeira
Palavras-chave: Educação ambiental, Educação pelo lixo, Município de Salvaterra

Resumo

O arquipélago do Marajó, assim como a região amazônica acumula muitos problemas de ordemambiental que envolve a redução de seus recursos naturais, a pobreza de sua população e aspectosrelacionados à problemas locais. Surgem grandes preocupações que envolvem argumentos voltados àsquestões de caráter mais global, tanto quanto as de ocorrência diária no âmbito local como os lixões acéu aberto, os acúmulos de lixo e bueiros entupidos, os quais servem para sensibilizar as pessoas sobrea conservação do ambiente terrestre. Estas situações moveram uma pesquisa com estudantes,professores e demais membros de seis comunidades escolares do município de Salvaterra selecionadascomo centrais de irradiação de uma ação educativa não formal destinada a reduzir os riscos queameaçam a sobrevivência da espécie Homo sapiens. Para alcançar os resultados que ensejaram estadivulgação, usou-se a observação em loco, a entrevista e a discussão com as comunidades das seisescolas envolvidas, reunindo dados e informações que foram tabulados e interpretados para comporuma proposta política de educação ambiental para o município
Publicado
2012-11-16
Como Citar
Carmo Araujo, M. do, Nunes Lourenço, E. M., Santos Carvalho, J. dos, & Garcia Texeira, E. M. (2012). EDUCAÇÃO AMBIENTAL E LIXO – DEBATE NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE SALVA TERRA, ARQUIPÉLAGO DO MARAJÓ – PARÁ. REVISTA GEONORTE, 3(6), 153 - 160. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1931