ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE PRECIPITAÇÃO E CASOS DE DENGUE NA CIDADE DE JATAÍ, GOIÁS

Autores

  • José Ricardo Rodrigues Rocha
  • Zilda de Fátima Mariano
  • Rosilene Carvalho de Paiva Aguiar
  • Andreia Medeiros de Lima

Resumo

O Aedes aegypti se reproduz através de água acumulada em recipientes utilizados pelo homem. De acordo com FUNASA (2001), em 1779 teve os primeiros relatos dengue, na Ilha de Java, no Brasil há referências de epidemias desde 1923, em Niterói/RJ. Para Mendonça et al. (2009), fatores ambientais e sociais também estão associados à expansão dos vetores de doenças. Estudos realizados por Campos (2009), Costa et al. (2011), Flexa, et al. (2012), demostram uma influência da precipitação com os casos de dengue. O objetivo do trabalho foi avaliar a relação da precipitação pluvial com os casos de dengue em Jataí – Goiás, de 2007 a 2011. Os dados meteorológicos foram obtidos por pluviômetros do “Projeto clima urbano de Jataí”, instalados no Centro Tecnológico Sucam (P1); UFG, Câmpus Jataí – Unidade Riachuelo (P2) e Centro Sucam (P3). Os dados de dengue foram fornecidos pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Jataí. Verificamos que a média pluviométrica teve um decréscimo de 2007 de 1270 mm para 1053 mm em 2011. Os casos de dengue apresentaram crescimento e decréscimo passando de 224 (2007) para 1704 (2010) diminuin

Downloads

Publicado

2012-10-06

Como Citar

Rodrigues Rocha, J. R., Fátima Mariano, Z. de, Paiva Aguiar, R. C. de, & Lima, A. M. de. (2012). ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE PRECIPITAÇÃO E CASOS DE DENGUE NA CIDADE DE JATAÍ, GOIÁS. REVISTA GEONORTE, 3(9), 773–. Recuperado de //periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2536

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)