PREVISÃO DE ESCORREGAMENTOS TRANSLACIONAIS RASOS E ÁREA DE DUTOS: ESTUDO DE CASO DO MACIÇO DO TINGUÁ NA RESERVA BIOLÓGICA FEDERAL DO TINGUÁ (RJ).

  • J.P.C. Araújo
  • L.M. Silva
  • F.A.D. Silva
  • N.F. Fernandes
Palavras-chave: Escorregamentos rasos, modelagem, SHALSTAB

Resumo

Os movimentos de massa são grandes causadores de prejuízos financeiros, podendo danificar redes de infraestrutura como oleodutos e gasodutos. O objetivo desse trabalho é realizar uma análise das condições de estabilidade das encostas do Maciço do Tinguá, na Reserva Biológica Federal do Tinguá (RJ), por onde passam oleodutos e gasodutos. Utilizou-se um modelo matemático de base física e os resultados propiciaram uma análise preliminar da susceptibilidade a escorregamentos translacionais na área.
Publicado
2014-12-17
Como Citar
Araújo, J., Silva, L., Silva, F., & Fernandes, N. (2014). PREVISÃO DE ESCORREGAMENTOS TRANSLACIONAIS RASOS E ÁREA DE DUTOS: ESTUDO DE CASO DO MACIÇO DO TINGUÁ NA RESERVA BIOLÓGICA FEDERAL DO TINGUÁ (RJ). REVISTA GEONORTE, 5(14), 224 - 229. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1306