ILHA DE CALOR NA CIDADE DE MANAUS: ESPECULAÇÃO OU REALIDADE?

  • Daniel Araujo da Silva
  • Francisco Evandro Oliveira Aguiar
Palavras-chave: Clima, temperatura, urbana.

Resumo

Este artigo preocupou-se em analisar a ocorrência do fenômeno ilha de calor urbana na cidade de Manaus no dia 7 de agosto de 2008 no horário das 11:00 às 17:00 horas, usando como parâmetro meteorológico a temperatura do ar. Os valores foram obtidos de treze postos distribuídos na área urbana da cidade, sendo três estações meteorológicas oficiais e dez postos móveis. As estações meteorológicas oficiais funcionaram nos aeroportos Eduardo Gomes e Ponta Pelada e INMET. Enquanto que as móveis foram instaladas nos bairros Centro, Praça 14, São Francisco, Coroado (UFAM), São José I, Cidade de Deus (Jardim Botânico), Conjunto Nova Cidade, Conjunto Beija-Flor, Parque 10 e Flores. A distribuição dos postos de coleta de dados levou em consideração a área construída e a intensidade do uso do espaço urbano. A análise das temperaturas dos horários registrados permitiu identificar maior número de ocorrência do fenômeno “ilha de calor” na área do Aeroclube, bairro de Flores, Zona Centro-Oeste, com os índices de 35,2; 36,0; 36,0; 35,0 e 35,0ºC às 11h00min; 12h00min; 14h00min; 15h00min; 16h00min e 17h00min horas respectivamente. Também em destaque revelou-se o Conjunto Nova Cidade, Zona Norte, onde ocorreram três picos de temperaturas às 13, 14 e 15 horas de 36,0ºC respectivamente. A área mais fria (ilha de frescor) foi detectada na UFAM no bairro do Coroado, em cinco ocorrências seguidas, das 12 às 16 horas.

Biografia do Autor

Daniel Araujo da Silva
UFAM
Publicado
2012-12-01
Como Citar
Silva, D. A. da, & Aguiar, F. E. O. (2012). ILHA DE CALOR NA CIDADE DE MANAUS: ESPECULAÇÃO OU REALIDADE?. REVISTA GEONORTE, 3(10), 49 - 65. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1129
Seção
Artigos