Amazônia nas toadas do boi-bumbá Garantido

  • Juliana Batista Azevedo Universidade Federal do Amazonas
  • Hellen Cristina Picanço Simas Universidade Federal do Amazonas

Resumo

O presente artigo reflete sobre constituição da imagem da Amazônia nas letras de toadas do boi-bumbá Garantido. O gênero textual toada foi escolhido porque sugere a realidade social do homem amazônico e produz discursos sobre a região amazônica. Foi utilizada como metodologia a Análise do Discurso de linha francesa, a qual é representada por Michel Pêcheux e, no Brasil, por Eni Orlandi. A teoria discursiva ajuda-nos a perscrutar sentidos relacionados à imagem da Amazônia presentes nas toadas. O estudo revela que nas toadas também é produzido discurso em favor da preservação ambiental da região amazônica e que nas letras são destaque mecanismos de degradação dos recursos naturais da região.

Palavras-chave: Amazônia; Análise do Discurso; Boi-Bumbá; Toada.

Biografia do Autor

Juliana Batista Azevedo, Universidade Federal do Amazonas
Acadêmica do curso de Comunicação Social/Jornalismo do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em Parintins (AM)
Hellen Cristina Picanço Simas, Universidade Federal do Amazonas
Doutorado e Mestrado, Universidade Federal da Paraíba UFPB. Desenvolve pesquisas vinculadas à área de Linguística Aplicada com ênfase nos seguintes temas: educação escolar indígena, política linguística, gêneros textuais, letramento, ensino aprendizagem da escrita e da leitura, produção textual e ensino de línguas. É professora e Coordenadora do curso de Comunicação Social/Jornalismo do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia - ICSEZ/UFAM.
Publicado
2015-09-22
Seção
Dossiê Análise do Discurso