Educação infantil na maré no cenário pós-pandêmico e reconfigurações didático-pedagógicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v9i2.13639

Palavras-chave:

Educação Infantil, Reconfiguração didática, Maré

Resumo

Muito se tem discutido acerca da pandemia causada pela Covid-19 desde o início do ano 2020, que assolou a população mundial; essa crise sanitária demandou novas ações por parte dos governantes, com o intento de impedir maior difusão do vírus e suas consequências à sociedade. Nessa perspectiva, na esfera educacional, as medidas de distanciamento social impostas pela Organização Mundial de Saúde ocasionaram, consequentemente, o fechamento das escolas, o que apontou para a necessidade de um novo modelo de educação, pautado nas tecnologias digitais. Revela-se, assim, a importância da formação docente a partir dos princípios pedagógicos, que pense a escola de forma contrária à educação bancária – a partir do conhecimento da realidade do aluno, do cotidiano escolar e das diferentes formas de ensinar, aprender e trocar saberes, sob uma perspectiva dialógica (Freire, 2010). Esse trabalho se propõe evidenciar relatos de experiência acerca da Educação Infantil no Complexo da Maré no contexto de reconfigurações pedagógicas, articulando teoria e prática.

Biografia do Autor

Joyce Pereira Estani, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Doutoranda em Educação, contextos contemporâneos e demandas populares, pela UFRRJ. Componente do grupo de pesquisa: Currículo, Cultura e Política; Mestre em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas - UERJ (2020); Professora da Educação Básica – SME/RJ. 

Referências

ANJOS, Cleriston Izidro dos.; PEREIRA, Fábio Hoffmann. Educação Infantil em tempos de pandemia: outros desafios para os direitos, as políticas e as pedagogias das infâncias. Zero-a-Seis, Florianópolis, v. 23, n. Especial, p. 3-20, jan./jan., 2021. Universidade Federal de Santa Catarina.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de Educação. Rio de Janeiro: Vozes, 2015.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, 2010, Ministério da Educação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf. Acesso em: 30 abr. 2023.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 10 mar. 2023.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 49. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2010.

GATTI, B. A. Possível reconfiguração dos modelos educacionais pós-pandemia: impactos da pandemia. Estudos Avançados, n. 34, v. 100, 2020, p. 29 - 41. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/7M6bwtNMyv7BqzDfKHFqxfh/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 abr. 2023

GINZBURG, Carlo. A internet é um instrumento potencialmente democrático. 2016.

KOHAN, Walter. Infância da educação: o devir-criança. In: KOHAN , W. (org). Lugares da infância- filosofia. Rio de Janeiro: DP&A, 2004, p. 51-68.

MACEDO, Renata Mourão. (2021). Direito ou privilégio? Desigualdades digitais, pandemia e os desafios de uma escola pública. Revista Estudos Históricos, 34(73), p. 262-280, Maio-Agosto 2021.

MONTEIRO, A. M. Formação de professores: entre demandas e projetos. Revista História Hoje, [S. l.], v. 2, n. 3, p. 19–42, 2013.

MONTEIRO, Ana Maria Ferreira da Costa. PIUBEL, Thays Merolla. Uma “casa comum” para a formação de professores: compromisso da Universidade com a educação pública. Revista Perspectivas em educação básica 2, 34-43, 2018.

NÓVOA, António. O passado e o presente do professor. In: NÓVOA, António (org.). Profissão professor. 2 ed. Porto: Porto Editora, 1999. p. 13-34.

SILVA, Edna Lúcia da.; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. Florianópolis, SC: UFSC, 2005.

TAVARES Maria Tereza Goudard, PESSANHA Fabiana, MACEDO Nayara Alves Impactos da pandemia de covid-19 na Educação Infantil em São Gonçalo/RJ – - Zero-a-Seis, 2021 - periodicos.ufsc.br.

VALENTE, J. ALMEIDA. Visão analítica da informática na educação no Brasil: a questão da formação do professor. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 1, n. 1, set 1997.

VIEIRA, M. F. & SECO, C. (2020). A Educação no contexto da pandemia de COVID-19: uma revisão sistemática de literatura. Revista Brasileira de Informática na Educação - RBIE, 28, 1013- 1031. DOI: 10.5753/RBIE.2020.28.0.101.

Publicado

04-06-2024

Como Citar

ESTANI, J. P. Educação infantil na maré no cenário pós-pandêmico e reconfigurações didático-pedagógicas. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 1–11, 2024. DOI: 10.29280/rappge.v9i2.13639. Disponível em: //periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/13639. Acesso em: 19 jul. 2024.