RELAÇÃO DA EVOLUÇÃO DA PLATAFORMA SUL-AMERICANA COM O PLANALTO RESIDUAL DE MARÍLIA: DATAÇÃO POR TRAÇOS DE FISSÃO NOS MINERAIS ZIRCÃO E APATITA DA FORMAÇÃO MARÍLIA (GRUPO BAURU)

  • C. Santos,
  • J.O. Nunes,
  • C. Tello,
Palavras-chave: Geomorfologia

Resumo

O Planalto Residual de Marília localiza-se na Bacia do Paraná. É sustentado pelos arenitos da Formação Marília (Grupo Bauru). Da datação de 110 grãos de zircão e 59 de apatita pelo Método de Traços de Fissão, obteve-se idades que variaram de 640 a 70 Ma. A partir delas permitiu-se excluir atividades termo-tectônicas superiores a 120ºC por no mínimo 1 Ma no planalto, sendo, portanto, idades correspondentes às áreas-fontes de sedimentos e que refletem a estruturação da Plataforma Sul- Americana.
Publicado
2014-01-07
Como Citar
Santos, C., Nunes, J., & Tello, C. (2014). RELAÇÃO DA EVOLUÇÃO DA PLATAFORMA SUL-AMERICANA COM O PLANALTO RESIDUAL DE MARÍLIA: DATAÇÃO POR TRAÇOS DE FISSÃO NOS MINERAIS ZIRCÃO E APATITA DA FORMAÇÃO MARÍLIA (GRUPO BAURU). REVISTA GEONORTE, 5(17), 104 - 110. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1427