A Geografia e a teoria da complexidade: racionalidades, transmutação molecular, diferenciação de áreas e hibridismo na construção de uma nova matriz espacial.

  • Rodrigo Dutra-Gomes
  • Antonio Carlos Vitte
Palavras-chave: matriz espacial moderna, teoria da complexidade, geografia, diferenciação de áreas.

Resumo

O artigo trata das razões da crise da matriz espacial da modernidade e a potencialidade desta crise, que é o caminhar para uma nova matriz espacial. Dialogando com a teoria da complexidade, uma perspectiva organizacional permite pensar novas construções culturais e materiais, onde o local e particular passam também a serem considerados; pois é a contingência do local, das diferenciações de áreas, que potencializa qualitativa e quantitativamente o sistema geográfico ‘rizomático’ em transformação. Neste sentido, o artigo advoga que a relação entre a diferenciação de áreas e a Teoria da Complexidade podem fornecer elementos analíticos e epistêmicos para a construção de novos mundos e caminhos interpretativos.

Biografia do Autor

Rodrigo Dutra-Gomes
UFAM
Publicado
2013-12-01
Como Citar
Dutra-Gomes, R., & Vitte, A. C. (2013). A Geografia e a teoria da complexidade: racionalidades, transmutação molecular, diferenciação de áreas e hibridismo na construção de uma nova matriz espacial. REVISTA GEONORTE, 4(11), 1 - 19. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1133
Seção
Artigos