A ABSTRAÇÃO E O ENSINO: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM QUÍMICA

Autores

  • Erivelton Carvalho Noronha Universidade Federal do Amazonas - Instituto de Saúde e Biotecnologia (UFAM/ISB)
  • Felipe Lourenço Albuquerque Universidade Federal do Amazonas - Instituto de Saúde e Biotecnologia (UFAM/ISB)
  • Klenicy Kazumy de Lima Yamaguchi Universidade Federal do Amazonas - Instituto de Saúde e Biotecnologia (UFAM/ISB)

Palavras-chave:

Estágio supervisionado, Abstração, Experiência

Resumo

Introdução: O Estágio Supervisionado de Ensino III corresponde a atuação dos licenciandos de Ciências na disciplina de Química, com o intuito de inseri-los no campo de atuação, em sala de aula de forma prática, com observações e regência. No atual cenário da educação, o ensino de química que a priori é uma matéria rechaçada de “difícil” para a maioria dos alunos, já que em grande partes das escolas esta matéria consiste em apenas conceitos teóricos e complexos, que acabam dificultando o aprendizado do alunos causando um enorme desinteresse pela química. Objetivo: Apresentar as experiências vivenciadas e adquiridas durante o processo de estágio supervisionado de ensino na disciplina de Química. Método: A abordagem desse relato é qualitativa descritiva, já que se interessa em descrever as experiências vivenciadas pelo estagiário, tendo a condição de observador participante, pois está inserido no objeto de análise e descrição. O estágio foi realizado na Escola Estadual Prefeito Alexandre Montoril – GM3, no período de 23/08/2019 à 17/10/2019, com 16 horas de observações em sala de aula da escola como um todo, e 27 horas de regências. Resultado: Verificou-se que os alunos além de apresentam dificuldades acumuladas na matemática e na interpretação de texto, ainda apresentavam dificuldade em sua capacidade cognitiva de abstração, sendo uma importante ferramenta de aprendizado e que está sendo perdida nas atuais turmas do ensino médio. Observou-se que a professora de química era bem qualificada e dominava com excelência os assuntos, mas sua metodologia era a tradicional, ou seja, conteúdos teóricos forçando os alunos a apenas decorarem os conceitos. As turmas que foram trabalhadas apresentaram algumas peculiaridades, pois as turmas de primeiro ano eram bem mais agitadas e desrespeitosas entre si. As turmas de segundo ano os alunos eram mais quietos, porém não demonstravam interesse nas aulas, e nas turmas de terceiro ano, os alunos eram bem mais educados, interessados e participativos nas aulas. Por estes motivos, foi-se necessário aplicar métodos para lidar com alunos de diferentes idades e com comportamentos distintos e com suas facilidades, ou não, de aprendizado frente os assuntos ministrados. De modo geral, os pontos positivos do estágio foram bem mais relevantes, pois a escola apresenta uma infraestrutura boa com biblioteca, sala de informática, sala de multimídia e um laboratório de ciências que na maioria das escolas não tem. Quadro de professores completo, professores formados na área de atuação. Os pontos negativos é que muitos professores estavam acomodados em seu método de ensino, sem qualquer esforço para estimular o aprendizado real dos alunos. Com isso, foi despertado no estagiário questionamentos reflexivos sobre a profissão docente. Conclusão: As experiências vivenciadas durante o período de estágio foram de extrema importância, tanto dos métodos utilizados no repasse dos assuntos como na relação professor-aluno, contribuindo para a futura profissão docente.

Downloads

Publicado

2020-10-26

Como Citar

NORONHA, E. C.; ALBUQUERQUE, F. L.; YAMAGUCHI, K. K. de L. A ABSTRAÇÃO E O ENSINO: RELATO DE EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM QUÍMICA. Revista Ensino, Saúde e Biotecnologia da Amazônia, [S. l.], v. 2, n. esp., p. 1, 2020. Disponível em: //periodicos.ufam.edu.br/index.php/resbam/article/view/6550. Acesso em: 2 fev. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>