Educação infantil: espaço de aprendizagens culturais

space for cultural learning

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29280/rappge.v9i2.13633

Palavras-chave:

Desenvolvimento, Aprendizagem, Ambiente Cultural

Resumo

A educação infantil é um espaço de disputas entre a maturação constante na fase e o aprendizado ocorrido em um ambiente cultural. Por meio de análise de documentos legais e pesquisa bibliográfica, buscamos identificar o quanto a educação infantil se aproxima do contexto de aprendizagem. O objetivo é analisar as legislações e documentos em busca de suas concepções sobre a educação e/ou educação infantil e ainda verificar o que autores de referência como Vigotski, Rogoff e Freire estabelecem sobre o desenvolvimento e a aprendizagem, bem como suas relações. Entre as conclusões está que, embora o desenvolvimento biológico ocorra vigorosamente nesta fase, a aprendizagem é fundamental para a formação do ser humano.

Biografia do Autor

Valmir Rogério Torres, Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR

Mestrado em Educação em Ciências e Matemática (UFSCAR). Pós-graduação Lato sensu em Gestão Educacional (CEUCLAR), Gestão de Currículos (USP), Mídias na Educação (UFSJ), Neurolinguística (CESDA), MBA Gestão Empreendedora- Educação (UFF). Graduação: Matemática (UNESP) e Pedagogia (CEUCLAR). 

Referências

ALCANTUD, Patricia Melgar. Grupos interactivos em educación infantil: Primer passo para el éxito educativo. Revista Intangible Capital, v. 11, n. 3, p. 316-322, 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/283201130_Interactive_groups_in_early_childhood_education_First_step_for_educational_success. Acesso em: 01 jul. 2022.

BANCO MUNDIAL. Desenvolvimento inicial da criança: manual para usuários do website. Washington, D.C.: Banco Mundial, 1998. 87 p.

BANCO MUNDIAL. Estrategia sectorial de educación. Washington, D.C.: Grupo del Banco Mundial, 2000ª.

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR. Ministério da Educação. Brasília, 2018. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 fev. 2023.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 11 jan. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação.Câmara De Educação Básica . Diretrizes Curriculares Nacionais Para a Educação Infantil. Resolução CNE/CEB 5/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 18 de Dezembro de 2009b, Seção 1, P. 18.

BRASIL. Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: Diário Oficial da União, 1990.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 11 fev. 2023.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1998.

BRASIL. PISA 2018. Relatório Nacional. Brasília, DF: INEP/MEC, 2019, disponível em: https://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/documentos/2019/relatorio_PISA_2018_preliminar.pdfgov.br). Acesso em 03 jan. 2022.

BRASIL. Resultado do Censo Escolar. Brasília, DF: IBGE, 2019, disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/pesquisas-estatisticas-e-indicadores/censo-escolar/resultados. Acesso em: 01 mar. 2022.

FRANCO, Jussara Botelho; LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Aspectos teóricos e metodológicos do círculo de cultura: uma possibilidade pedagógica e dialógica em educação ambiental. Ambiente & Educação, v. 17, n. 1, p. 11-27, 2012.

FREIRE, Paulo. A educação na cidade. São Paulo: Cortez Editora, 1991.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. Tradução de Kátia de Mello e Silva; revisão técnica de Benedito Eliseu Leite Cintra. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 78ª edição. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 2018.

MELLO, Roseli Rodrigues; BRAGA, Fabiana Marini; GABASSA, Vanessa. Comunidades de Aprendizagem: outra escola é possível. São Carlos: EdUSCar, 2012.

PRESTES, Zoia Ribeiro. Quando não é quase a mesma coisa: Análise de traduções de Lev Semionovitch Vigotski no Brasil Repercussões no campo educacional. 2010. 295f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Programa de Pós Graduação em Educação. Universidade de Brasília, Brasília, 2010. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/80/o/ZOIA_PRESTES_-_TESE.pdf?1462533012. Acesso em: 06 nov. 2022.

ROGOFF, Barbara. A natureza cultural do desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed, 2005.

ROGOFF, Barbara. Observing sociocultural activity on three planes: Participatory appropriation, guided participation, and apprenticeship. Pedagogy and practice: Culture and identities, p. 58-74, 1995.

VYGOTSKY, Lev Semenovich; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. tradução de Maria da Pena Vilalobos. 16 ed. São Paulo: Ícone, 2017.

Publicado

04-06-2024

Como Citar

TORRES, V. R. Educação infantil: espaço de aprendizagens culturais : space for cultural learning. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 1–16, 2024. DOI: 10.29280/rappge.v9i2.13633. Disponível em: //periodicos.ufam.edu.br/index.php/amazonida/article/view/13633. Acesso em: 19 jul. 2024.