UMA DUPLA CONSTRUÇÃO DISCURSIVA DA ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ PELAS FOTOGRAFIAS DE DANA MERRILL

A DOUBLE DISCURSIVE CONSTRUCTION OF THE MADEIRA-MAMORÉ RAILROAD BY DANA MERRILL'S PHOTOGRAPHS

  • Patrícia Helena dos Santos Carneiro Universidade Federal de Rondônia
  • Júlio César Barreto Rocha Universidade Federal de Rondônia
  • Antônio Cândido da Silva Universidade Federal de Rondônia
Palavras-chave: Fotografia, Amazônia, História

Resumo

A contratação do fotógrafo Dana Merrill pelo empresário Percival Farquhar obedecia ao propósito de buscar argumentos que justificassem investimentos na construção da Ferrovia Madeira-Mamoré, sobretudo para explicar a justa aplicação dos recursos financeiros captados. Contudo, mais do que promover um discurso fotográfico descritivo, ao perceber que está em uma fronteira civilizacional diferenciada, em termos de origens dos tipos humanos, em contato com autóctones e colonos brasileiros, em condições específicas, Dana Merrill procura retratar a saga, através das suas lentes, querendo por um lado contemplar o pleito do empresário, mas por outro lado demonstrando interesse em difundir um ideal de colonização tecnológica, no embate entre a natureza e a perseverança humana. Considera-se ser o enfoque escolhido pelo fotógrafo uma combinação, que toma um viés voltado aos propósitos de quem o contratou com os próprios interesses do fotógrafo. Por esta perspectiva trabalham-se aspectos teóricos de Bhabha e de Eagleton, para realizar uma análise cultural, municiada de ferramentas complementares, como as oriundas da Análise do Discurso de Pêcheux, dispostas a obter o reconhecimento da dupla resultante da interpretação político-cultural. Noutras palavras, o discurso histórico-visual é visto num âmbito semiótico, apropriado para compreender uma discursividade artística que possuía vistas concretas especiais, no local, pelo autor, podendo ser desvelado o próprio universo cultural da dupla compreensão da época. Ao final, oferece-se a inserção de imagens que ilustram a análise referente ao tema ora apresentado.

Biografia do Autor

Patrícia Helena dos Santos Carneiro, Universidade Federal de Rondônia

Doutora em Direito pela Universidade de Santiago de Compostela (USC, 2007), revalidação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ, 2012). Advogada (OAB, 879/RO), graduou-se em Direito pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR, 1995) e concluiu pós- graduação em Economia Internacional (USC, 1999). Esteve como Pesquisadora vinculada ao Grupo de Estudos Internacionais da área de Direito Internacional Público e Relações Internacionais da Universidade de Santiago de Compostela. É vice-líder do Grupo de Pesquisa Filologia e Modernidades; professora adjunta da Universidade Federal de Rondônia, Brasil, vinculada ao Departamento de Línguas Estrangeiras, Campus de Porto Velho. Desenvolve pesquisa no âmbito do Direito e Literatura e atualmente coordena projeto de pesquisa “Direito e Literatura: O olhar do Literário sobre os Direitos Humanos” (Ciclos 2018- 2019, 2019-2020 e 2020-2021, com bolsas PIBIC-CNPq/UNIR). Membro do Conselho Superior de Administração (CONSAD) e do Conselho Superior Universitário (CONSUN) da Universidade Federal de Rondônia, trabalhou ainda no Conselho Superior Acadêmico, em mandatos anteriores.

Júlio César Barreto Rocha, Universidade Federal de Rondônia

Endereço pessoal: Estrada 13 de Setembro, dos Japoneses, Lote 26, Bairro Aeroclube, 76811-011, Porto Velho, Rondônia, Brasil. 76811-011. 55 69 98404-1989. juliorocha@unir.br CPF 121443802-44

Licenciado em Letras pela UFAM (1987) e bacharel em Direito pela UNIR (1995), está lotado no Departamento de Letras Vernáculas (UNIR), porque aprovado em concurso público (1989). Com Doutorado na Universidade de Santiago de Compostela (2003) revalidado na UFRJ (2005), é professor do Mestrado Acadêmico em Letras da UNIR. Foi Chefe de Departamento (2009-2010) e Diretor de UGR (Núcleo de Ciências Humanas, até março de 2019), exercendo no período funções de membro dos conselhos superiores da UNIR (CONSEA, CONSAD, CONSUN). Pesquisador, foi membro fundador de três cursos de mestrado. Líder do Grupo de Pesquisa Filologia e Modernidades (CNPq), foi docente do Mestrado Acadêmico em Estudos Literários e do Mestrado Acadêmico em História e Estudos Culturais. Está afastado para cumprir Estágio Pós-Doutoral na UFPA, até 05 de janeiro de 2021 (PROCAD Amazônia).

Antônio Cândido da Silva, Universidade Federal de Rondônia

Bacharel e Licenciado em Letras, Língua Portuguesa, pela Universidade Federal de Rondônia (2006). Tramita documentos da sua conclusão do Mestrado em História e Estudos Culturais pela Universidade Federal de Rondônia, dedica-se à Literatura com diversas obras (romances, poesias e crônicas de divulgação histórica) publicadas com o olhar voltado à cultura amazônica, dentre os quais se destacam O Vagão dos Esquecidos, Diaruí e Vila Amazônia: os koutakusseis.

Referências

ALMEIDA, Alfredo Vagner Berno de (Org.). “Conflitos sociais no "Complexo Madeira".” In: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia. Manaus: UEA Edições, 2009. Disponível em: https://www.academia.edu/9030621/Conflitos_sociais_no_Complexo_Madeira_; Acesso em: 14 jun. 2020.

ASHMEAD, P. H. Bulletin of the Pan American Union. Vol. XXXII. January-June, Washington, D.C., 1911.

BARTHES, Roland. A Câmara Clara: Tradução de Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BHABHA, Homi. O Local da Cultura. Tradução de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis e Gláucia Renata Gonçalves. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1998.

BUNGE, Mario. Teoria e Método. São Paulo: Perspectiva, 1974.

CRAIG, Neville B. Estrada de Ferro Madeira-Mamoré: História Trágica de uma Expedição. Tradução de Moacir N. Vasconcelos. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 1947.

DUBOIS, Philippe. O Ato Fotográfico e outros ensaios. Tradução Marina Appenzeller. Campinas: Papirus, 1993.

EAGLETON, Terry. Depois da Teoria: Um olhar sobre os Estudos Culturais e o Pós-Modernismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

EAGLETON, Terry. As Ilusões do Pós-Modernismo. Tradução Elisabeth Barbosa. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

FERREIRA, Manoel Rodrigues. Ferrovia do Diabo. São Paulo: Editora Melhoramentos Ltda, 2005.

GAMA, Fabiene. “Antropologia e Fotografia no Brasil: O Início de uma História (1840-1970)”. In: Revista de Antropologia. São Paulo: USP, 2020, V. 5, n.1; agosto, pp. 82-113. https://www.revistas.usp.br/gis/article/view/163363.

GAULD. Charles Anderson. Farquhar. O Último Titã. Tradução Eliana Nogueira do Vale. São Paulo: Editora de Cultura, 2006.

KOSSOY, Boris. Origens e Expansão da Fotografia no Brasil. Século XIX. Rio de Janeiro: Funarte, 1980.

KOSSOY, Boris. Fotografia & História. 2ª Edição Revisada. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001.

NEELEMAN, Rose; NEELEMAN, Gary. Trilhos na Selva. Tradução Ibraíma Dafonte Tavares. São Paulo: BEÎ, 2011.

NEWHALL, Beaumont. História de la Fotografía. Barcelona: Ingoprinte S.A., 2002

NOGUEIRA, Júlio. Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Rio de Janeiro: Typographia do Jornal do Comércio, 1913.

NOVAES, Sylvia Caiuby (Org.). Entre Arte e Ciência: A Fotografia na Antropologia. São Paulo: Edusp, 2015.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. Amazônia: Monopólio Expropriação e Conflitos. São Paulo: Papirus, 1995.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso em Análise: Sujeito, Sentido, Ideologia. Campinas: Pontes, 2012.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma Crítica à Afirmação do óbvio. São Paulo: Contexto, 2016.

PÊCHEUX, Michel. O Discurso: Estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1990.

SANTOS, Evandro e BIAZO, Glauber Cícero Ferreira. In: “Teoria da História e História da Historiografia: Debates e desafios do conhecimento histórico no século XXI” / Dossiê. V. 10 n. 1 (2018). Canoa do Tempo. Revista do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Manaus: UFAM, 2018.

Publicado
2021-02-11
Como Citar
Carneiro, P. H. dos S., ROCHA, J. C. B., & Silva, A. C. da. (2021). UMA DUPLA CONSTRUÇÃO DISCURSIVA DA ESTRADA DE FERRO MADEIRA-MAMORÉ PELAS FOTOGRAFIAS DE DANA MERRILL: A DOUBLE DISCURSIVE CONSTRUCTION OF THE MADEIRA-MAMORÉ RAILROAD BY DANA MERRILL’S PHOTOGRAPHS. Canoa Do Tempo, 13, 1-21. https://doi.org/10.38047/rct.v13.FC.2021.al1.p.1.21
Seção
Artigos Livres