CARACTERIZAÇÃO DO CONFORTO TÉRMICO DA CIDADE DE SANTAŔEM-PA

Characterization of the thermal comfort in the Santarém – PA

  • Tiago Bentes Mandú Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA
  • Ana Carla dos Santos Gomes Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA
  • Maytê Duarte Leal Coutinho Instituto Nacional de Meteorologia - INMET
Palavras-chave: Amazônia; Estresse térmico; Índice de desconforto de Thom; Microclima urbano; Arborização.

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi caracterizar o conforto térmico da cidade de Santarém, oeste do Pará, por meio da metodologia de Thom proposta em 1959. Para isso, utilizou-se dados diários de temperatura e umidade relativa do ar, coletados a partir de estações meteorológicas automáticas do Aeroporto Internacional Wilson Fonseca que pertence a Rede de Meteorologia da Aeronáutica (REDEMET) no período de 1999 a 2018, totalizando 20 anos de dados. Com base nessas variáveis meteorológicas, calculou-se o índice de desconforto de Thom (ID) que é uma metodologia empírica, capaz de representar o ambiente térmico. Empregou-se a estatística descritiva no intuito de analisar os registros por meio de medidas de posição, dispersão e gráficos, onde o software livre R 3.4.1 foi utilizado para realizar as análises. Os resultados indicam que o desconforto é predominante durante o ano inteiro, com poucos dias confortáveis. Esses resultados ressaltam a necessidade de medidas que busquem a melhoria nas condições térmicas da cidade de Santarém que pode ser feita por meio de arborização e uso de matérias de construções que apresentam baixos níveis de retenção de calor.

Biografia do Autor

Tiago Bentes Mandú, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Ana Carla dos Santos Gomes, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Professora do Curso de Ciências Atmosféricas da Univerisdade Federal do Oeste do Pará, doutora em Ciências Climaticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Maytê Duarte Leal Coutinho, Instituto Nacional de Meteorologia - INMET

Consultora Internacional OMM/INMET, doutora em Ciências Climáticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

ASHRAE, A. H. F. American society of Heating. Refrigerating and Air-Conditioning Engineers, Estados Unidos, 2009.
BARBOSA, P. H. D.; DA COSTA, A. C. L.; DA CUNHA, A. C.; JUNIOR, J. D. A. S. Variabilidade de elementos meteorológicos e de conforto térmico em diferentes ambientes na Amazônia. Revista Brasileira de Climatologia, São Paulo, v.17, n.1, p.98-118, 2015.
COUTINHO, M. D. L.; DOS SANTOS, T. S.; GOMES, A. C. S.; SILVA, A. R.; DA SILVA, M. C.; MORAIS, M. D. C. O microclima e o (des) conforto térmico em ambientes abertos na cidade de Natal. Hygeia: Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Urbelandia, v.10, n.19, p.65-73, 2014.
DE FREITAS, C. R.; GRIGORIEVA, E. A. A comprehensive catalogue and classification of human thermal climate indices. International journal of biometeorology, Alemanha, v.59, n.1, p.109-120, 2015.
DE FREITAS, C. R.; GRIGORIEVA, E. A comparison and appraisal of a comprehensive range of human thermal climate indices. International journal of biometeorology, Alemanha, v.61, n.3, p.487-512, 2017.
FISCH, G.; MARENGO, J. A.; NOBRE, C. A. Uma revisão geral sobre o clima da Amazônia. Acta amazonica, Manaus, v.28, n.2, p.101-126, 1998.
GILES, B. D.; BALAFOUTIS, C. H.; MAHERAS, P. Too hot for comfort: the heatwaves in Greece in 1987 and 1988. International Journal Biometeorology, Alemanha, v.34, n.2, p.98-104, 1990.
GENG, Y., JI, W., LI.; B.; ZHU, Y. The impact of thermal environment on occupant IEQ perception and productivity. Building and Environment, Indiana, v.121, p.158-167, 2017.
GOMES, C. S.; COSTA, M.S.; COUTINHO, M.D.L.; VALE, R.S.; SANTOS, M.S.; SILVA, J.T.; FITZJARRALD, D.R. Análise estatística das tendências de elevação nas séries de temperatura média máxima na Amazônia central: estudo de caso para a região do oeste do Pará. Revista Brasileira de Climatologia, São Paulo, v.17, n.11, p.82-97, 2015.
HOLCOMB, Z. C. Fundamentals of descriptive statistics. Routledge, 2016.
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Dados do Estado do Pará-PA. Disponível: http://www.ibge.gov.br/estadosat/. Acesso em: 11 jul. 2019.
JOHANSSON, E.; YAHIA, M. W.; ARROYO, I.; BENGS, C. Outdoor thermal comfort in public space in warm-humid Guayaquil, Ecuador. International journal of biometeorology, Alemanha, v.62, n.3, p.387-399, 2018.
KONG, L.; LAU, K. K. L.; YUAN, C.; CHEN, Y.; XU, Y.; REN, C.; NG, E. Regulation of outdoor thermal comfort by trees in Hong Kong. Sustainable Cities and Society, Montreal, v.31, n.1, p.12-25, 2017.
LUCENA, R. L.; SANTOS, T. H. F.; FERREIRA, A. M.; STEINKE, E. T. Heat and Human Comfort in a Town in Brazil’s Semi-arid Region. International Journal of Climate Change: Impacts & Responses, Illinois, v.8, n.4, p.15-30, 2016.
MEDEIROS, R. M.; KOZMHINSKY, M.; HOLANDA, R. M.; SILVA, V. P. Variabilidade e Sensação Térmica do Período 1962-2015 na Grande Metrópole Recife-PE, Brasil (Variability and thermal sensation of the period 1962-2015 in the great metropolis Recife-PE, Brazil). Revista Brasileira de Geografia Física, Recife, v.11, n.1, p.16-27, 2018.
NASTOS, P. T.; MATZARAKIS, A. Weather impacts on respiratory infections in the Athens, Greece. International journal of biometeorology, Alemanha, v.50, n.6, p.358-369, 2006.
NICOL, J. F.; ROAF, S. Rethinking thermal comfort. Building Research & Information, London, v.45, n.7, p.711–716, 2017.
PARSONS, K. Human thermal environments: the effects of hot, moderate, and cold environments on human health, comfort, and performance. Estados Unidos: CRC press, 2014, p. 538.
R Core Team. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria, 2018. https://www.R-project.org/
SALATA, F.; GOLASI, I.; PROIETTi, R.; Lieto VOLLARO, A. Implications of climate and outdoor thermal comfort on tourism: the case of Italy. International journal of biometeorology, Alemanha, v.61, n.12, p.2229-2244, 2017.
SANTOS, J. S.; SILVA, V. P. R.; SILVA, E.R.; ARAUJO, L.E.; COSTA, A. D. Campo térmico urbano e a sua relação com o uso e cobertura do solo em cidade tropical. Revista Brasileira de Geografia Física, Refice, v.5, n.3, p.540-557, 2012.
SARMA, A.; BENMARHNIA, T.; RAJIVA, A.; AZHAR, G. S.; GUPTA, P.; PEDNEKAR, M. S.; BRLL, M. L. (2019). Advancing our understanding of heat wave criteria and associated health impacts to improve heat wave alerts in developing country settings. International journal of environmental research and public health, Basiléia, v.16, n.12, p.1-13, 2019.
SILVA JÚNIOR, J. A. et. al. Relações entre as percepções térmicas e índices de conforto térmico dos habitantes de uma cidade tropical na Amazônia Oriental, Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities research medium, Ituiutaba, v. 3, n.2, p.395-407, 2012.
SON, J. Y.; GOUVEIA, N.; BRAVO, M. A.; DE FREITAS, C. U.; BELL, M. The impact of temperature on mortality in a subtropical city: effects of cold, heat, and heat waves in São Paulo, Brazil. International journal of biometeorology, Alemanha, v.60, n.1, p.113-121, 2016.
STATHAPOULOU, M. I.; CARTALIS, C.; KERAMITSOGLOU, I.; SANTAMOURIS, M. Thermal Remote Sensing of Thom's Discomfort Index (DI): Comparison With in situ Measurements. The International Society for Optical Engineering, Tokyo, p.131-139, 2005.
THOM, E. C. The discomfort index. Weatherwise, Estados Unidos, v.12, n.2, p.57-61, 1959.
YOUSIF, T. A.; TAHIR, H. M. Application of Thom's thermal discomfort index in Khartoum state, Sudan. Journal of Forest Products and Industries, Sudan, v.2, n.5, p.36-38, 2013.
Publicado
2020-07-14
Como Citar
Mandú, T. B., Gomes, A. C. dos S., & Coutinho, M. D. L. (2020). CARACTERIZAÇÃO DO CONFORTO TÉRMICO DA CIDADE DE SANTAŔEM-PA: Characterization of the thermal comfort in the Santarém – PA. REVISTA GEONORTE, 11(37), 279-291. https://doi.org/10.21170/geonorte.2020.V.11.N.37.ic_002
Seção
Iniciação Científica