TENDÊNCIAS E VARIAÇÕES NA TEMPERATURA E PRECIPITAÇÃO EM MONTES CLAROS E SETE LAGOAS – MG

Autores

  • Lilian Aline Machado
  • Ana Maria Raposo do Carmo

Palavras-chave:

temperatura do ar, precipitação, cidades médias.

Resumo

A ocupação urbana produz alterações nas condições naturais e conduz à formação de um
novo sistema, fortemente influenciado pelas atividades antrópicas. O “clima urbano” enquanto produto
dessas alterações caracteriza-se por modificações nos componentes do balanço de radiação (“ilhas de
calor”, desconforto térmico etc.) e do balanço hídrico (pontos de alagamento, supressão das fontes de
vapor etc.). Nesse sentido, este artigo propõe-se identificar e avaliar possíveis relações entre o
crescimento de cidades de Minas Gerais (Montes Claros e Sete Lagoas) e as variações na temperatura
do ar (máxima e mínima) e precipitação. Dada a inconsistência de dados e a limitação de estações
meteorológicas pelo território mineiro, as cidades de Sete Lagoas e Montes Claros foram selecionadas
considerando a sobreposição temporal de dados meteorológicos e demográficos no período de 1960 a
2010, valendo-se de tratamento estatístico para verificar possíveis tendências. Imagens de satélite
ajudaram na análise da expansão urbana no período de estudo. Como resultado verificou-se que existe
em ambas as cidades tendência de aumento da temperatura máxima e, principalmente, mínima,
enquanto que os índices de precipitação não mostraram tendência de aumento ou diminuição no
mesmo período.

Downloads

Publicado

2012-10-06

Como Citar

Machado, L. A., & Raposo do Carmo, A. M. (2012). TENDÊNCIAS E VARIAÇÕES NA TEMPERATURA E PRECIPITAÇÃO EM MONTES CLAROS E SETE LAGOAS – MG. REVISTA GEONORTE, 3(9), 613 –. Recuperado de //periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2520