O FENÔMENO DA ESTIAGEM EM RONDÔNIA: ESTUDO DE CASO SOBRE AGOSTO DE 2010 EM PORTO VELHO

Autores

  • Rafael Rodrigues da Franca
  • Alyson Fernando Alves Ribeiro

Palavras-chave:

mudanças climáticas, secas, Porto Velho (RO), Amazônia

Resumo

Recentemente, nos anos de 2005 e 2010, a região sul-amazônica vivenciou secas notáveis, com efeitos
amplamente divulgados pela imprensa de todo o mundo. Em Porto Velho (RO), a seca de 2010
produziu efeitos negativos na qualidade do ar, abastecimento de água à população e visibilidade
atmosférica. Este trabalho objetiva caracterizar o comportamento interanual da precipitação pluvial no
trimestre mais seco do ano em Porto Velho e apresentar alguns efeitos da estiagem de 2010 no mês de
agosto daquele ano. As análises empregadas neste trabalho se baseiam em dados mensais de
precipitação pluvial (mm) oriundos de uma estação meteorológica convencional do Instituto Nacional
de Meteorologia (INMET) localizada no campus da Embrapa em Porto Velho. Os dados
meteorológicos sobre a seca em agosto de 2010 foram registrados em uma estação integrante da Rede
de Meteorologia do Comando da Aeronáutica (REDEMET). As demais informações sobre os efeitos
da estiagem na região foram obtidos na imprensa escrita. As análises climatológicas permitiram
identificar o trimestre junho, julho, agosto como o mais seco do ano em Porto Velho, com apenas 5,5
% do volume de chuva anual. A análise interanual do total de chuva no trimestre mais seco do ano
mostrou alguma variabilidade e uma ligeira tendência de redução da precipitação nessa época do ano.
Sobre os efeitos da seca de 2010 em Porto Velho foram destacadas a degradação da qualidade do ar
pelo acúmulo de poluentes oriu

Downloads

Publicado

2012-10-06

Como Citar

Franca, R. R. da, & Alves Ribeiro, A. F. (2012). O FENÔMENO DA ESTIAGEM EM RONDÔNIA: ESTUDO DE CASO SOBRE AGOSTO DE 2010 EM PORTO VELHO. REVISTA GEONORTE, 3(8), 1070 –. Recuperado de //periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2455