ELABORAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PEDAGÓGICOS EM CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA: ABORDAGENS SOBRE O IMPACTO HIDROMETEÓRICO NA REGIÃO METROPOLITANA DE GOIÂNIA – RMG

  • Adriana Olivia Sposito Alves Oliveira

Resumo

A investigação em apreço, trata-se de uma pesquisa qualitativa em educação, com várias técnicas empregadas, entre elas destacam-se a pesquisa colaborativa, o grupo focal, a pesquisa participativa e a pesquisa-ação. Está consubstanciada na investigação dos elementos e fenômenos do clima urbano na Região Metropolitana de Goiânia – RMG – e sua utilização no ensino de o Ensino de Geografia, com conteúdos específicos de climatologia por meio da produção e utilização de materiais didáticos. Os objetivos específicos desta pesquisa podem ser elencados em: a) compreender as diferenciações entre elementos, fatores e variáveis que compõem o clima urbano, bem como produzir dados na RMD; b) Caracterizar alguns fenômenos que afligem o clima urbano na RMG, tais como inversão térmica, ilhas de calor, impactos da chuva, conforto térmico X arborização e suspensão de poluentes atmosféricos; c) Formar um banco de dados e gerar cartogramas, gráficos e tabelas sobre algumas cidades que compõem a RMG; d) Elaborar material didático sobre elementos e fenômenos do clima urbano na RMG e sua articulação com o Ensino de Geografia; e) Ampliar a parceria com os professores da Educação Básica na produção de materiais didáticos para o ensino de Geografia; e, f) Divulgar os resultados da pesquisa em eventos científicos, bem como em atividades de formação contínua com professores da educação básica. A metodologia está baseada na pesquisa colaborativa com participação de pesquisadores da área de Ensino de Geografia e Climatologia da UFG, professores de Geografia da Rede de Ensino Municipal de Goiânia e Estadual de Goiás, técnica em Meteorologia, graduandos do curso de licenciatura de Geografia, mestrando e doutorandos no Programa de PósGraduação em Geografia da UFG. O desenvolvimento do projeto conta com a participação de uma equipe de pesquisadores de diversas atuações, sendo estas técnica, acadêmica e docente, relacionadas ao Ensino de Geografia e Climatologia da UFG, professores de Geografia da Rede de Ensino Municipal de Goiânia e Estadual de Goiás, técnica em Meteorologia, graduandos do curso de licenciatura de Geografia, mestrando e doutorandos no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFG. É importante ressaltar que esta pesquisa se desenvolve no Laboratório de Estudos e Pesquisa em Educação Geográfica – LEPEG – na UFG, há um ambiente propício para a construção de pesquisas que contribui para a efetivação da formação do professor de Geografia numa perspectiva mais acadêmica. Essa propensão decorre da constituição de uma Rede de Pesquisa em Ensino de Cidade – REPEC. Constituída em 2007, esse grupo de pesquisa tem realizado vários trabalhos: quatro fascículos sobre a RMG (um sobre a cartografia, outro sobre bacia hidrográfica, um sobre o urbano, outro a violência urbana, dinâmica populacional). Destacam-se os avanços no plano de frentes de trabalho, entre elas a) Elaboração textual dos capítulos do fascículo; b) Planejamento e concepção de site interativo em climatologia geográfica; c) Elaboração de experiências didático-pedagógicas em climatologia, destacando-se a Mini-Estação Meteorológica; e, d) Levantamento de dados climáticos (precipitação, temperatura e umidade) por meio da instalação de termo higrômetros na RMG. Tendo como referência a abordagem do Sistema Clima Urbano (SCU), nesta oportunidade apresentamos também algumas reflexões acerca do impacto hidrometeorórico na Região Metropolitana de Goiânia – RMG, o que tem causado diversos transtornos à população em função do modelo de urbanização (des)ordenado empregado. A reflexão inicial que se aponta neste momento volta-se para o Ensino de Geografia Física apontada por Suertegaray (2003) onde aponta o questionamento “quê ensinar em Geografia (Física)?”, visando aprofundar a “forma o que se deve (e se pode) ensinar?”. Por meio desta indagação, aponta-se o segundo nível de investigação que é Qual o significado do conteúdo climático no Ensino de Geografia? Desta forma, aponta-se algumas possibilidades conceituais e atitudinais, seja por meio da incorporação de temáticas ambientais ou da categoria paisagem, seja na análise da dinâmica climática por meio da compreensão dos elementos e fenômenos no âmbito da abordagem de clima urbano. No meio urbano, em decorrência do modelo de uso e ocupação estabelecido na cidade, o funcionamento dos processos de transferência da água é alterado sensivelmente, ocasionando mudanças sensíveis na circulação normal da água. Estas mudanças estão relacionadas a chamada impermeabilização do solo urbano, isto é, o impedimento da infiltração das águas das chuvas devido ao recobrimento da superfície terrestre por materiais impermeáveis. Neste modelo, destacando-se a pavimentação das vias de circulação, a cobertura de concreto nos espaços livres em lotes urbanos residenciais, bem como a canalização fechada em cursos d’água. Espera-se que ao final desta pesquisa, os materiais didáticos produzidos durante o desenvolvimento do projeto, possam contribuir para a melhoria e eficiência dos conteúdos de geografia física, com especial destaque àqueles vinculados à abordagem da climatologia geográfica.
Publicado
2012-10-06
Como Citar
Alves Oliveira, A. O. S. (2012). ELABORAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS PEDAGÓGICOS EM CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA: ABORDAGENS SOBRE O IMPACTO HIDROMETEÓRICO NA REGIÃO METROPOLITANA DE GOIÂNIA – RMG. REVISTA GEONORTE, 3(8), 133 - 142. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2269