CHUVAS E ESTIAGENS NA REGIÃO DAS MISSÕES, RIO GRANDE DO SUL: A PERCEPÇÃO DOS MORADORES URBANOS DE SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES

Autores

  • Arnaldo de Araújo Ribeiro
  • Leandro Zandonadi

Palavras-chave:

Extremos, chuvas, estiagens, percepção, climatologia geográfica.

Resumo

A pesquisa aborda os eventos pluviais extremos e estiagens na região Missões, Rio Grande do Sul apartir da percepção climática em meio aos moradores urbanos de Santo Antônio das Missões. Propõesea aplicabilidade da percepção do meio ambiente à análise das chuvas e estiagens na região a partirdo paradigma do ritmo climático Monteiro (1971) e Zavattini (2004), e da percepção do meioambiente relacionada aos riscos naturais Oliveira (1977), juntamente com a percepção climáticadifundida por Sartori (2000). A percepção dos extremos de chuva e estiagens é entendida em suagênese a partir do conhecimento popular. Além disso, se constatou através da análise das chuvas que aregião das Missões apresenta variação de extremos, destacando-se nos anos secos como nos chuvososconstituindo-se como uma área seguidamente atingida por variações extremas no regime edistribuições da variável precipitação.

Downloads

Publicado

2012-11-12

Como Citar

Araújo Ribeiro, A. de, & Zandonadi, L. (2012). CHUVAS E ESTIAGENS NA REGIÃO DAS MISSÕES, RIO GRANDE DO SUL: A PERCEPÇÃO DOS MORADORES URBANOS DE SANTO ANTÔNIO DAS MISSÕES. REVISTA GEONORTE, 3(5), 804 –. Recuperado de //periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2148