ANÁLISE DOS ÍNDICES DE AGREGAÇÃO DO SOLO NA MICRO-BACIA DO CÓRREGO CAIXA D’ÁGUA EM TRAJANO DE MORAIS - RJ

  • Luana de Almeida Rangel
  • Guilherme Kangussú Donagemma
Palavras-chave: Qualidade do Solo, Bacia Hidrográfica, Agregado

Resumo

Considerando o solo como um sistema aberto, os diferentes usos e práticas de manejo adotadosinterferem diretamente nos atributos físicos do mesmo. Além disso, a complexidade dos processosfísicos e químicos que ocorrem no solo, muitas vezes, é de difícil mensuração.Nessa conjectura, o monitoramento da qualidade do solo é fundamental para que haja a adoção depráticas de manejo que ajudem na conservação do mesmo. A fim de realizar o monitoramento de umaforma adequada, o recorte espacial adotado foi a bacia hidrográfica.Esta proposta de estudo se justifica pelo fato de que mudanças no uso e na cobertura do solo geramimpactos significativos no funcionamento de um geossistema. Sendo assim, as culturas desenvolvidasna bacia hidrográfica do córrego Caixa D’Água podem influenciar nas propriedades do solo e atémesmo, na dinâmica da Bacia. Neste sentido, este trabalho tem como objetivo avaliar algumaspropriedades físicas assim como a agregação de um Latossolo em Trajano de Morais-RJ influenciadapor diferentes usos. Para isso, foi realizado um estudo na Bacia do córrego Caixa D’Água onde foramcoletadas amostras em três repetições no terço superior, médio e inferior da encosta sob diferentesusos Pasto, Caqui, Banana e Café em duas profundidades 0-20 cm e 20-40 cm. Com a avaliação dadistribuição das classes (2,0 – 1,0 – 0,5 – 0,25 – 0,125 e < 0,125 mm) de tamanho de agregados feitapor via úmida, utilizando o método de Yoder, foi possível determinar a estabilidade de agregados, aporcentagem de macroagregados e microagregados, o Diâmetro Médio Ponderado (DMP), o DiâmetroMédio Geométrico (DMG) e o Índice de Estabilidade dos Agregados (IEA). Todos os usos tiveram nasua maioria agregados > 1 mm, porém, a Banana, foi o uso que apresentou a maior taxa demicroagregados. O caqui, também apresentou uma variação significativa quanto ao DMP,principalmente na profundidade de 0 – 20 cm, demonstrando assim, que o pisoteio para a colheita dosolo podem minimizar o ciclo de formação dos macroagregados e por conseqüência, permitir que osmicroagregados sejam preservados. Assim, é possível constatar que diferentes usos agrícolas noLatossolo estudado em Trajano de Morais, alteraram significativamente a agregação do solo, e os usosque mais sofreram com a presença de microagregados foram abanana e o caqui.
Publicado
2012-11-16
Como Citar
Almeida Rangel, L. de, & Donagemma, G. K. (2012). ANÁLISE DOS ÍNDICES DE AGREGAÇÃO DO SOLO NA MICRO-BACIA DO CÓRREGO CAIXA D’ÁGUA EM TRAJANO DE MORAIS - RJ. REVISTA GEONORTE, 3(6), 564 - 572. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1970