LEVANTAMENTO DA REDE DE DRENAGEM ARTIFICIAL COMO ELEMENTO PARA ELABORAÇÃO DE UM MAPA DE RISCO. MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, RIO DE JANEIRO.

  • Nathalia Lacerda de Carvalho
  • Ana Carolina Facadio Campello
  • Ingrid dos Santos Araújo
  • Ana Luiza Coelho Netto
Palavras-chave: encostas, interface urbano-florestal, drenagem artificial, susceptibilidade a deslizamentos.

Resumo

As áreas montanhosas na interface entre a floresta e o urbano são reconhecidas pela associação com movimentos gravitacionais, porém esses eventos podem assumir uma dimensão catastrófica quando associados aos riscos promovidos pelo uso e ocupação dos centros urbanos (Coelho Netto, 2005). Tendo em vista os destrutivos eventos ocorridos no município de Angra dos Reis em Janeiro de 2010, a equipe do GEOHECO/UFRJ compôs o projeto “Mapeamento de Risco a Deslizamentos na Cidade de Angra dos Reis e distrito de Ilha Grande”. O levantamento dos equipamentos urbanos para escoamento das águas pluviais e saídas d’água foram importantes componentes para a elaboração do mapa. Sendo assim, consideramos as entradas pontuais de água no solo um subsídio relevante na composição da análise de susceptibilidade e risco frente à iniciação de escorregamentos nos domínios das encostas.
Publicado
2012-12-05
Como Citar
Lacerda de Carvalho, N., Facadio Campello, A. C., Santos Araújo, I. dos, & Coelho Netto, A. L. (2012). LEVANTAMENTO DA REDE DE DRENAGEM ARTIFICIAL COMO ELEMENTO PARA ELABORAÇÃO DE UM MAPA DE RISCO. MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, RIO DE JANEIRO. REVISTA GEONORTE, 3(4), 772 - 781. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1895