LAGEADO ALTO E LAGEADO BAIXO (BOTUVERÁ, SANTA CATARINA): HISTÓRIA DA OCUPAÇÃO HUMANA E USO DA BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA DE COMUNIDADES LOCALIZADAS NA ZONA DE AMORTECIMENTO DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO ITAJAÍ

Autores

  • Gilberto Friedenreich Dos Santos
  • Martin Stabel Garrote
  • Vanessa Dambrowski
  • Vanessa Nicoceli

Palavras-chave:

Parque Nacional Serra do Itajaí, Floresta Atlântica, Botuverá, Comunidades de Lageado Alto e Lageado Baixo, relação sociedade e natureza.

Resumo

As comunidades de Lageado Alto e Lageado Baixo situam-se no município de Botuverá, médio vale do Itajaí-Mirim (SC). A criação do Parque Nacional Serra do Itajaí, em 2004 inserem as referidas comunidades na zona de amortecimento. O objetivo é compreender a relação sociedade e natureza desde a chegada dos primeiros descendentes de imigrantes italianos na área de estudo no início do século XX até os dias atuais com os seguintes objetivos específicos: descrever brevemente as características naturais (bióticas e abióticas) do território das comunidades; caracterizar o processo histórico de ocupação humana das comunidades; levantar os elementos extraídos da biodiversidade pelas comunidades; determinar as formas de utilização dos elementos da biodiversidade pelas comunidades; levantar as conseqüências das formas de utilização dos elementos da biodiversidade ao meio ambiente. O método de pesquisa consiste em atividades de campo (descrição da paisagem e entrevistas). A Floresta Atlântica como elemento natural foi utilizada de diversas formas: madeira na construção de casas, benfeitorias (atafonas, engenhos, serrarias, ferramentas, gamelas) e comercialização; e como lenha no abastecimento dos fogões (cozimento de alimentos e aquecimento) e das estufas de fumo. O cultivo do fumo foi incentivado por empresas de tabaco na segunda metade da década de 1940 e tornou-se a principal fonte de renda para as pequenas propriedades familiares. Ao cultivo do fumo está associado o uso de agrotóxicos, contaminando o solo e os recursos hídricos. A cultura do fumo entra em decadência a partir da década de 1990. A exploração madeireira e cultivo do fumo provocaram a redução da cobertura vegetal nativa e diminuição das espécies da fauna e flora. Para a redução das espécies da fauna também contribuiu a caça. Outras alterações são a diminuição do nível e volume dos cursos de água Os recursos naturais extraídos da floresta exerceram papel fundamental na constituição das comunidades e no desenvolvimento de atividades econômicas, que alteraram o ambiente da região.

Downloads

Publicado

2012-12-05

Como Citar

Friedenreich Dos Santos, G., Stabel Garrote, M., Dambrowski, V., & Nicoceli, V. (2012). LAGEADO ALTO E LAGEADO BAIXO (BOTUVERÁ, SANTA CATARINA): HISTÓRIA DA OCUPAÇÃO HUMANA E USO DA BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA DE COMUNIDADES LOCALIZADAS NA ZONA DE AMORTECIMENTO DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO ITAJAÍ. REVISTA GEONORTE, 3(4), 184–199. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1817