A OBRA DE MARGARET MEE E SUA PROVÁVEL RELAÇÃO COM OS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DE ALEXANDER VON HUMBOLDT

  • Elsbeth Léia Spode Becker
Palavras-chave: Natureza, Amazônia, Observação, Contemplação, Intuição.

Resumo

O texto evidencia a trajetória de Margaret Mee e sua arte botânica em relação às flores da Amazônia com o intuito de investigar as prováveis relações com os procedimentos metodológicos de Humboldt. Busca-se, enfocar, as concepções metodológicas de Humboldt sobre a natureza em seu universo de estudo. Por outro lado, mais detidamente, procura-se apontar as possíveis semelhanças nos procedimentos metodológicos de Mee nos registros da botânica da Amazônia e, por fim, relacionar os registros antropológicos de ambos a fim de destacar a sensibilidade para com os povos nativos. A metodologia está embasada no estado da arte e na perspectiva da pesquisa qualitativa. Conclui-se que Humboldt foi um daqueles estudiosos cuja importância ultrapassa os domínios temporais de sua época e espaciais da sociedade em que viveu. De forma similar, a obra de Margaret Mee transforma-se em uma cruzada apaixonada pela preservação do ambiente frágil da Amazônia. Alexander Von Humboldt e Margaret Mee jamais perderam o entusiasmo pelo trabalho de campo e não mediram esforços para registros em diários e desenhos que auxiliaram na catalogação de novas espécies em áreas remotas da Amazônia. Assim como Alexander Von Humboldt, Margaret Mee utilizou-se da intuição como principal técnica de análise criando uma interação entre observador e objeto e, a delicada pintora de orquídeas, retratou a flora usando técnicas científicas em um contexto artístico.

Biografia do Autor

Elsbeth Léia Spode Becker
Centro Universitário Franciscano
Publicado
2012-12-05
Como Citar
Becker, E. L. S. (2012). A OBRA DE MARGARET MEE E SUA PROVÁVEL RELAÇÃO COM OS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DE ALEXANDER VON HUMBOLDT. REVISTA GEONORTE, 3(4), 01 - 12. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1799