Francisca Júlia e a Versatilidade Literária

  • Manuella dos Santos Gomes Universidade Federal do Amazonas
  • Josiano Régis Caria

Resumo

O texto propõe analisar as características de escrita da poetisa Francisca Júlia, problematizando a crítica literária, que a considera uma autêntica autora parnasiana, e comprovando através da análise de poemas de cunho simbolista e decadentista a versatilidade literária da mesma, averiguando como a crítica a enquadra, refletindo as características do Parnasianismo, Simbolismo e Decadentismo Francês. Analisando os poemas à luz de teóricos como Alfredo Bosi (1972), Nelly Novaes Coêlho (2002), Acmeno Bastos (2004), Péricles Eugênio da Silva (1962), entre outros. Em seus poemas, a autora apresenta diversos aspectos parnasianos, principalmente na ideia de impassibilidade, na forma rigorosa em que os escreve, chegando a ser comparada pela crítica com demais poetas parnasianos, por alcançar tamanha perfeição de escrita, além do período em que os publicou.  Todavia, não se limita a usar características simbolistas e decadentistas, com toda ideia de morte, símbolos, enigma, mistério e a busca pelo inconsciente. Simultaneamente, o parnasianismo e simbolismo mediram forças na sociedade literária, esse poderia ser um dos motivos pelo qual essa poetisa teria a facilidade de escrever autênticos poemas nas propriedades de cada um dos movimentos.

Publicado
2019-04-06