Práticas de cura popular na Amazônia

um ensaio a partir do conceito de Habitus em Pierre Bourdieu

Autores

  • Gladson Rosas Hauradou Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • Simone Eneida Baçal de Oliveira

Resumo

Reflete-se sobre as “práticas de cura popular” presentes no contexto amazônico tomando-se como referência teórico-metodológica alguns trabalhos que discutem a temática em tela na região. Esta apreensão é conduzida com base no conceito de habitus proposto por Pierre Bourdieu (2007) para o qual o habitus define-se como sistema de disposições socialmente constituídas que, enquanto estruturas estruturadas e estruturantes, constituem o princípio gerador e unificador do conjunto das práticas e das ideologias características de um grupo de agentes. À luz do conceito, buscou-se entender as intervenções dos “agentes-de-cura-amazônidas” na relação “saúde-doença”, do contexto em questão, situando-as como o conjunto das práticas e das ideologias que lhes são características. Constatou-se que esses manipuladores de conhecimentos tradicionais reavivam o habitus criando e recriando-o continuamente quando lançam mão das práticas de cura popular para fazer frente às demandas por atenção à “saúde” na região.

 

Palavras-chave: Práticas de cura. Habitus. Conhecimentos tradicionais.

 

Referências

ALBUQUERQUE, Maria Betânia Barbosa; FARO, Mayra Cristina Silva. Saberes de Cura: Um Estudo Sobre Pajelança Cabocla e Mulheres Pajés Da Amazônia. In:______ Revista Brasileira de História das Religiões. ANPUH, Ano V, n. 13, Maio 2012 - ISSN 1983-2850. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/gtreligiao /index.html>. Acesso em: 02 jan. 2016.

ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Amazônia: a dimensão política dos “conhecimentos tradicionais” como fator essencial de transição econômica – pontos resumidos para uma discussão. In:______. Rerv. Somanlu, ano 4, n. 1, jan./jun. 2004.

ALMEIDA-FILHO, Naomar. O que é Saúde? Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2011. 160 p. (Coleção Temas em Saúde)

ANDRADE, Péricles. Agência e Estrutura: O conhecimento praxiológico em Pierre Bourdieu. In: Estudos de Sociologia, Rev. do Progr. de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE, v.12.n.2,p. 97-118

ANDRADE, Roberta Ferreira Coelho de. Ribeirinhos Urbanos: Vidas e modos de vida no Puraquequara. Manaus: EDUA, 2013.


ARAÚJO, Maria de Fátima Guedes. Conhecimento - Estrada de mão dupla: a relação entre os saberes oficial e popular na construção da saúde de Parintins – Am. Monografia (PósGraduação Lato Sensu em Estudos Latino-Americanos da Universidade Federal de Juiz de Fora – MG). Juiz de Fora, 2010.

BELTRÃO JÚNIOR, Hudson Roberto; NEVES, Soriany Simas. O Estudo das Benzedeiras em Parintins: Uma Abordagem Folkcomunicacional. In: ______. XXXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom). Manaus, AM. Anais. 2013. Disponível em <www.intercom.org.br/papers/nacionais/2013/resumos/R8-0112-1.pdf>. Acesso em 25 mar. 2016.


BOURDIEU P. A economia das trocas simbólicas. Introdução, organização e seleção de Sérgio Miceli. 5 ed. São Paulo: Perspectiva: 2007 (Coleção Estudos, n. 20)

BOURDIEU, P. Esquisse d'une théorie de Ia pratique. Tradução das partes: "Les trois modes de connaissance" e "Structures, habitus et pratiques". In:______. Esquisse d'une théorie de Ia pratique. Geneve, Lib. Droz, 1972. p. 162-89. Traduzido por Paula Montero.


FERREIRA, Walace. Bourdieu e Educação: Concepção crítica para pensar as desigualdades socioeducacionais no Brasil. In: e-Moisaicos. Revista Multidisciplinar de Ensino, Pesquisa e Extensão e Cultura do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silva (CAp - UERJ). V. 3. Nº 3, junho, 2013.

FRAXE, Therezinha de Jesus Pinto et. al. Rezadores e Parteiras em Manacapuru: Concepções e Práticas de Cura Popular na Amazônia na Construção de Políticas de Saúde. In:_____. V Encontro Nacional da ANPASS (V ENAPASS). Florianópolis SC: ENAPASS. Anais. 2010. Disponível em: <http://www.anppas.org.br/encontro5/cd/g>. Acesso em 11 de fev. 2016.

HECK, Egon; LOEBENS, Francisco & CARVALHO, Priscila D. Amazônia Indígena: conquistas e desafios. In_____. Revista Estudos Avançados. Manaus, 2005. 


THIRY-CHERQUES, Hermano Roberto. Pierre Bourdieu: a teoria na prática. In: RAP Rio de Janeiro 40(1):27-55, Jan./Fev. 2006. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/rap/v40n1/v40n1a03.pdf>. Acesso em: 20 fev. 2016.


LIMA, Araújo. Amazônia: a terra e o homem. 5 ed. Manaus: Secretaria de Cultura/Governo do Estado do Amazonas, 2001.


MONTAGNER, Miguel Ângelo. Pierre Bourdieu, o corpo e a saúde: algumas possibilidades teóricas. In: Ciência & Saúde Coletiva, 11(2): 515-526, 2006.


PAIM, Jairnilson. O que é o SUS? Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009. 148 p (Coleção Temas em Saúde)


ORTIZ, Renato. Nota sobre a recepção de Pierre Bourdieu no Brasil. In: Sociologia & Antropologia. Rio de Janeiro, v. 03. 81 – 90, junho, 2013.


RODRIGUES, Débora Cristina Bandeira. Conhecimentos tradicionais e mecanismos de proteção: Estudo de caso nas comunidades de Ebenézer e Mucajá em Maués/AM. Manaus: EDUA, 2015.

SCLIAR, Moacyr. História do Conceito de Saúde. Rio de Janeiro: Physis: Rev. Saúde Coletiva, 2007. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/physis>. Acesso em: 05 jul. 2015.


VERANI, Cibele B. L. A Construção Social da Doença e seus Determinantes Culturais: a Doença da Reclusão do Alto Xingu. In: ______. SANTOS, RV., and COIMBRA JR., CEA., (Orgs.). Saúde e povos indígenas [online]. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1994.

Biografia do Autor

Gladson Rosas Hauradou, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) 2022, com  bolsa pela Coordenação de Pessoal de Nível Superior (Acordo de Cooperação Técnica e Científica CAPES/FAPEAL - Processo Nº 23038.023347/2016-74). E-mail: gladson@.ufam.edu.br

Downloads

Publicado

2017-12-01 — Atualizado em 2017-12-01

Como Citar

Hauradou, G. R., & Oliveira, S. E. B. de. (2017). Práticas de cura popular na Amazônia: um ensaio a partir do conceito de Habitus em Pierre Bourdieu. Revista Eletrônica Mutações, 8(15), 0264–0276. Recuperado de //periodicos.ufam.edu.br/index.php/relem/article/view/4263