A EDUCAÇÃO INCLUSIVA ENQUANTO ÁREA DE PESQUISA: UMA VISÃO A PARTIR DOS PARADIGMAS DE THOMAS KUHN

  • Fernanda Cândido e Silva Instituto Federal de Goiás
  • Eveline Borges Vilela Ribeiro Universidade Federal de Jataí
Palavras-chave: Ciência. Educação Inclusiva. Paradigmas

Resumo

Este artigo traz um debate acerca do funcionamento da ciência e o papel do pesquisador na própria ciência. Traça um paralelo entre as teorias inovadoras de Thomas Kuhn sobre o progresso da ciência, que passa pelas fases pré-paradigmática, paradigma, ciência normal, crise e revolução/novo paradigma, com a história da evolução da Educação Inclusiva como área de pesquisa. Para tanto foi utilizada a obra de Thomas Kuhn “A Estrutura das Revoluções Científicas” que demonstra a importância dos aspectos históricos e filosóficos da ciência. Concluiu-se que as teorias de Kuhn favorecem o entendimento do processo de evolução histórica e filosófica dos estudos da Educação Inclusiva e todos os paradigmas, crises e revoluções que trouxeram aos entendimentos que se tem sobre as pessoas com deficiência nos dias atuais. Ao final, estabelecemos relações entre o que foi abordado e o que pretendemos desenvolver no projeto de pesquisa.

Publicado
2020-02-19