A preocupação com a sustentabilidade na ótica de alunos, docentes e técnicos de uma universidade brasileira

  • Thiago Antônio Beuron Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
  • Gustavo da Rosa Borges Universidade Federal do Pampa - Campus Dom Pedrito: Dom Pedrito, RS, BR
  • Sávio Costa Borges Universidade Federal do Pampa (Unipampa)
  • Carine Hernandes Castilho Centro Universitário da Região da Campanha - URCAMP
  • Valéria Garlet Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Lúcia Rejane da Rosa Gama Madruga Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Palavras-chave: Conscientização Ambiental. Sustentabilidade. Universidades.

Resumo

Este estudo tem o intuito de contribuir com o tema da sustentabilidade sob a perspectiva da consciência ambiental, identificando a diversidade da preocupação ambiental entre os diferentes perfis de indivíduos que frequentam o ambiente acadêmico. Para isso, foi mensurada a preocupação ambiental de alunos, docentes e técnicos de uma universidade no Brasil. Realizou-se uma survey com a participação de 1.070 indivíduos e percebeu-se que em geral, alunos, docentes e técnicos se preocupam com a sustentabilidade. Sobre as diferenças perceptivas, descobriu-se por meio de técnicas estatísticas que discentes apresentaram menor nível de preocupação em relação a docentes e técnicos. As mulheres apresentaram maior preocupação ambiental, e indivíduos ainda sem formação superior possuem menor nível preocupação ambiental. No que se refere à idade, o estudo mostrou que houve baixa influência na preocupação ambiental, ou seja, não é possível afirmar que a preocupação com a sustentabilidade aumente com o passar do tempo. Nota-se que a sustentabilidade ainda tem muito a ser discutida em todos os âmbitos, mas principalmente no ambiente acadêmico, lugar da construção do conhecimento e da difusão de atitudes e ações sustentáveis.

Biografia do Autor

Thiago Antônio Beuron, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

Professor Adjunto da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) e do PPGA da Unipampa.

Doutor em Administrção pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Sávio Costa Borges, Universidade Federal do Pampa (Unipampa)

Mestre em Administração pela Universidade Federal do Pampa (Unipampa).

Carine Hernandes Castilho, Centro Universitário da Região da Campanha - URCAMP

Gestora Ambiental pela Universidade da Região da Campanha (URCAMP).

Valéria Garlet, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Lúcia Rejane da Rosa Gama Madruga, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Docente da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e do PPGA da UFSM.

Doutora em Agronegócio pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Referências

Adams, W. M. (2006, January). The future of sustainability: Re-thinking environment and development in the twenty-first century. In Report of the IUCN renowned thinkers meeting (Vol. 29, p. 31).
Aguiar, L. K., & de Queiroz Caleman, S. M. (2013). Sustainability: Who is Driving it?. Desafio Online, 1(2), 81-104.
Almeida, F. (2009). O bom negócio da sustentabilidade. Rio de Janeiro: Ed. Nova fronteira.
Ariztia, T., Kleine, D., Maria das Graças, S. L., Agloni, N., Afonso, R., & Bartholo, R. (2014). Ethical consumption in Brazil and Chile: Institutional contexts and development trajectories. Journal of Cleaner Production, 63, 84-92.
Baumgarten, M. (2002). Conhecimento, planificação e sustentabilidade. São Paulo em Perspectiva, 16(3), 31-41.
Bisquerra, R., Sarriera, J. C., & Matínez, F. (2009). Introdução à estatística: enfoque informático com o pacote estatístico SPSS. Bookman Editora.
Brizga, J., Mishchuk, Z., & Golubovska-Onisimova, A. (2014). Sustainable consumption and production governance in countries in transition. Journal of cleaner production, 63, 45-53.
Carroll, A. B., & Buchholtz, A. K. (2014). Business and society: Ethics, sustainability, and stakeholder management. Nelson Education.
da Costa Lima, G. F. (1997). O debate da sustentabilidade na sociedade insustentável. Revista De Ciências Sociais-Política & Trabalho, v. 13, 201-222.
Felix, V. D. S., & Santos, J. D. (2013). Gestão ambiental e sustentabilidade: um estudo de casos múltiplos no setor hoteleiro de João Pessoa/PB. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 10(10), 2185-17.
De Medeiros, J. F., Ribeiro, J. L. D., & Cortimiglia, M. N. (2014). Success factors for environmentally sustainable product innovation: a systematic literature review. Journal of Cleaner Production, 65, 76-86.
Diegues, A. C. S. (1992). Desenvolvimento sustentável ou sociedades sustentáveis: da crítica dos modelos aos novos paradigmas. São Paulo em perspectiva, 6(1-2), 22-29.
Felix, R. A. Z. (2007). Coleta seletiva em ambiente escolar. REMEA-Revista Eletroˆnica do Mestrado em Educacao Ambiental, 18. 56-71.
Finkbeiner, M., Schau, E. M., Lehmann, A., & Traverso, M. (2010). Towards life cycle sustainability assessment. Sustainability, 2(10), 3309-3322.
Gadotti, M. (2008). Educar para a Sustentabilidade. São Paulo: Instituto Paulo Freire.
Gadotti, M. (2005). Pedagogia da terra e cultura de sustentabilidade. Revista Lusófona de Educação, (6), 15-29.
Griffiths, W. E., Hill, R. C., & Judge, G. G. (1993). Learning and practicing econometrics. John Willey and Sons. Inc. New York, USA.
Guimarães, M. (2007). Educação ambiental: participação para além dos muros da escola, p. 85-94. In.: De Mello, S. S., & Trajber, Rachel [Coordenadoras]. Vamos Cuidar do Brasil: Conceitos e práticas em educação ambiental na escola, Brasília: Ministério da Educação, Coordenação Geral de Educação Ambiental: Ministério do Meio Ambiente, Departamento de Educação Ambiental: UNESCO.
Hair, J. F., Black, W. C., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2009). Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Editora Bookman.
Hair, J., Babin, B., Money, A., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Bookman Companhia Ed.
Howard, J. A., & Sheth, J. N. (2001). A Theory of Buyer Behavior. Marketing: Critical Perspectives on Business and Management, 3, 81.
Ingalhalikar, M., Smith, A., Parker, D., Satterthwaite, T. D., Elliott, M. A., Ruparel, K., & Verma, R. (2014). Sex differences in the structural connectome of the human brain. Proceedings of the National Academy of Sciences, 111(2), 823-828.
Jacobi, P. (2003). Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de pesquisa, (118), 189-206.
Jacobi, P. R. (2005). Educação ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e pesquisa, 31(2), 233-250.
Kuhlman, T., Farrington, J. (2010). What is sustainability? Sustainability, 2(11), 3436-3448.
Martins, C. H., & Oliveira, N. (2005). Indicadores econômico-ambientais na perspectiva da sustentabilidade. Porto Alegre: FEE.
Nidumolu, R., Prahalad, C. K., & Rangaswami, M. R. (2009). Why sustainability is now the key driver of innovation. Harvard business review, 87(9), 56-64.
Oliveira Filho, J. E. (2004). Gestão ambiental e sustentabilidade: um novo paradigma eco-econômico para as organizações modernas. Domus online, 1(1).
Ontong, K., & Le Grange, L. (2018). Exploring sustainability as a frame of mind: A multiple case study. South African Journal of Education, 38(1).
Pappas, E. (2012). A new systems approach to sustainability: University responsibility for teaching sustainability in contexts. Journal of Sustainability Education, 3(1), 3-18.
Quandt, R. E. (1956). A probabilistic theory of consumer behavior. The Quarterly Journal of Economics, 70(4), 507-536.
Rattner, H. (1999). Sustentabilidade-uma visão humanista. Ambiente & sociedade, (5), 233-240.
Sauvé, L. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, 31(2): 317-322, 2005.
Sterling, S. (2001). Sustainable education: re-visioning learning and change. (Schumacher Briefings No. 6). Green Books, Foxhole, Dartington.
Wang, P., Liu, Q., & Qi, Y. (2014). Factors influencing sustainable consumption behaviors: a survey of the rural residents in China. Journal of Cleaner Production, 63, 152-165.
Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman.
Zsóka, Á., Szerényi, Z. M., Széchy, A., & Kocsis, T. (2013). Greening due to environmental education? Environmental knowledge, attitudes, consumer behavior and everyday pro-environmental activities of Hungarian high school and university students. Journal of Cleaner Production, 48, 126-138.
Publicado
2020-09-25
Como Citar
Antônio Beuron, T., Borges, G. da R., Costa Borges, S., Castilho, C. H., Garlet, V., & da Rosa Gama Madruga, L. R. (2020). A preocupação com a sustentabilidade na ótica de alunos, docentes e técnicos de uma universidade brasileira. UFAM Business Review - UFAMBR, 2(3), 20-34. https://doi.org/10.47357/ufambr.v2i3.7913
Seção
Artigos