O CAMPO TÉRMICO DE QUATRO BAIRROS DA ZONA URBANA DE ESPUMOSO/RS DURANTE SITUAÇÃO ATMOSFÉRICA PRÉ-FRONTAL

  • Eduino Rodrigues da Costa

Resumo

A urbanização impõe modificações ao ambiente natural alterando o clima na escala local, produzindo
o clima urbano. A falta de planejamento urbano e o crescimento desordenado das cidades brasileiras
na segunda metade do século XX e nos dias atuais vêm concorrendo para alterar o meio ambiente
urbano produzindo bolsões climáticos (ilhas de calor), que influenciam na redução da qualidade de
vida e ambiental dos citadinos. A zona urbana de Espumoso/RS está em crescimento o que demanda
estudos acerca do clima urbano. Desta forma estudos sobre o campo térmico tornam–se importantes
para fins de planejamento urbano e para o conhecimento sobre a dinâmica do clima local. Este
trabalho teve por objetivo geral estudar o campo térmico de quatro bairros da zona urbana de
Espumoso/RS (Bairro Centro, União, Santa Júlia e Cooperativa Velha), durante situação atmosférica
pré-frontal no inverno. Dentre os objetivos específicos temos: a) analisar as diferenças de aquecimento
centro-periferia, relacionando-as ao tipo de uso da terra urbana; b) espacializar a ocorrência de ilhas de
calor nos bairros pré-selecionados, determinando sua magnitude; c) estudar o campo térmico dos
bairros pré-selecionados em cinco horários diferentes (9h, 12h, 15h, 18h e 21h), com o intuito de
verificar as diferentes respostas da superfície urbana em relação à entrada de radiação solar. Dentre os
procedimentos metodológicos utilizados temos primeiramente o levantamento bibliográfico acerca do
clima urbano e seus produtos (ilhas de calor). Para estudar o campo térmico de quatro bairros da zona
urbana de Espumoso/RS foram levantados dados de temperatura do ar. Para o levantamento destes
dados foi utilizado a metodologia de transectos. Foi estabelecido um transecto móvel com orientação
mais ou menos norte/sul ao longo do qual foi implantado 12 pontos de coleta de dados térmicos.
Foram feitas cinco coletas de temperatura do ar ao longo do transecto em cinco horários diferentes
(09, 12, 15, 18 e 21 horas), sendo que para tal foi utilizado um termômetro digital da marca
Matsutek®. Para confeccionar os cartogramas do campo térmico foi utilizado o programa Surfer for
Windows 10®. Com o intuito de determinar o tipo de tempo e a circulação atmosférica regional no dia
de coleta dos dados de temperatura do ar foram utilizadas uma imagem de satélite GOES-12 canal-2, e
uma carta sinótica de superfície, ambas disponíveis no site do CPTEC/INPE. Para determinar a
magnitude das ilhas de calor foi utilizado (GARCIA, 1996). Dentre os principais resultados destaca-se
que o bairro Centro é o mais quente e o bairro Cooperativa Velha é o menos quente, em função do tipo
de uso da terra. Foram identificadas cinco ilhas de calor na área de estudo. Destas cinco, quatro se
localizaram no bairro Centro e uma no bairro Santa Júlia. A magnitude das ilhas de calor variaram de
fraca a muito forte. A maior diferença de temperatura entre o centro e a periferia ocorreu às 18 horas,
horário em que melhor se definiu a ilha de calor na área de estudo.

Publicado
2012-10-06
Como Citar
Costa, E. R. da. (2012). O CAMPO TÉRMICO DE QUATRO BAIRROS DA ZONA URBANA DE ESPUMOSO/RS DURANTE SITUAÇÃO ATMOSFÉRICA PRÉ-FRONTAL. REVISTA GEONORTE, 3(9). Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/editar%20arti%20sem%20pagina%C3%A7%C3%A3o