PERCEPÇÃO SOBRE IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS: UM ESTUDO DE CASO NA RESEX LAGO DO CUNIÃ, PORTO VELHO, RONDÔNIA

The perception over environmental impacts: a study case in Resex lago do Cuniã, Porto Velho, Rondônia

  • Luciana dos Santos Carvalho Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia
  • Graziela Tosini Tejas Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia
  • Reginaldo Martins da Silva de Souza Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia
  • Xênia de Castro Barbosa Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia
Palavras-chave: PERCEPÇÃO AMBIENTAL, IMPACTO AMBIENTAL

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo investigar a percepção ambiental dos jovens de 16 a 24 anos, associados à cooperativa COOPCUNIÃ e residentes na RESEX Lago do Cuniã, Porto Velho, Rondônia. A metodologia utilizada consistiu em uma análise quali-quantitativa, a partir da aplicação de formulários estruturados com questões objetivas e discursivas. A análise dos dados consistiu na identificação: do perfil socioeconômico (idade, escolaridade, economia e fonte de renda), das atividades desenvolvidas na RESEX, e da relação entre os entrevistados, meio ambiente, uso dos recursos naturais e geração de impactos ambientais. Os resultados demonstraram a necessidade de implantação de um sistema de gerenciamento e tratamento de resíduos, acompanhadas por programas de educação ambiental, de fortalecimento do cooperativismo e de capacitação compatíveis com jornada cotidiana dos trabalhos extrativistas e agropecuários desenvolvidos na unidade de conservação.

Referências

ALMEIDA, J.; PREMEBIDA, A. Histórico, relevância e explorações ontológicas da questão ambiental. Sociologias, Porto Alegre, ano 16, n. 35, p. 14-33, jan./abr. 2014.

ALMEIDA, J. O campo da pesquisa e das ações sobre o meio ambiente. Porto Alegre: PGDR/UFRGS, 2004.

BRASIL. Resolução CONAMA n. 001. 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/res/res86/res0186.html. Acesso em: 11 nov. 2019.

BEDANTE, G. N; SLONGO, L. A. O comportamento de consumo sustentável e suas relações com a consciência ambiental e a intenção de compra de produtos ecologicamente embalados. EMA – Encontro de Marketing, 1. Em: Anais ..., Atibaia, SP: Anpad, 2004.

BOTEGA, J. L.; LINDINO, T.C. Percepção Ambiental e Gerenciamento dos Resíduos
Sólidos em Residências na Cidade de Santa Helena, PR. Pleiade, 11(22): 99-110, jul/dez.2017.

COOPERATIVA DE PESCADORES, AQUICULTORES, AGRICULTORES E EXTRATIVISTAS DA RESEX LAGO DO CUNIÃ (COOPCUNIÃ). Porto Velho. Ata da Assembleia Geral Ordinária. P123-5.

COSTA, R. Geniany S.; COLESANTI, M. A contribuição da percepção ambiental nos estudos das áreas verdes. Raega-O Espaço Geográfico em Análise, v. 22, 2011.

DERANI, C. Direito ambiental econômico. 2. ed. São Paulo: Max Limonad, 2001, p. 87.

PAULA, E. M. S.; SILVA, E. V. da.; GORAYEB, A. Percepção Ambiental e dinâmica geoecológica: premissas para o planejamento e gestão ambiental. Revista Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 26, n. 3, p. 511 –518. 2014.

DIAS, M. I.S. Gestão Participativa e compartilhada: um modelo para as cooperativas da Agricultura Familiar. Curitiba: CRV, 2018. 224 p.

FERNANDES, P. B. S. Dimensões do capital social em empreendimento coletivo: um estudo de caso no projeto jacaré na reserva extrativista lago do Cuniã em Rondônia. 2014. 115 f. Dissertação (Mestrado em Administração), Fundação Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2014.

FERREIRA, Carolina Peixoto. Percepção ambiental na Estação Ecológica de Juréia-Itatins. Dissertação (Mestrado em Ciência Ambiental) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2005.

FREITAS, W. R. S.; JABBOUR, C. J. C. Utilizando Estudo de Caso(s) como Estratégia de Pesquisa Qualitativa: boas práticas e sugestões. Estudo e Debate, v. 18, n. 2, p. 07-22, 2011.

GADOTTI, M. Perspectivas atuais da Educação. São Paulo: Perspectiva, 2000; 2(14):3-11.

GIBSON, J. The perception of the visual world. Connecticut: Greenwood Press Publishers,1974. 224 p.

GODOY, A. S. Revendo a aula expositiva. In: MOREIRA, D. A. (Orgs). Didática do ensino superior: técnicas e tendências. São Paulo: Pioneira, 1997. p.75-82

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2010: Características gerais da população – conceitos e definições – tabelas adicionais. Rio de Janeiro: IBGE, 2011

ICMBio - Instituto Chico Mendes de conservação da biodiversidade. Plano de Manejo da Reserva extrativista lago do Cuniã. 2018. Disponivel em< https://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/plano-de-manejo/plano_de_manejo_da_resex_lago_do_cunia_2018.pdf> . Acesso em 20 de set. 2019

MELAZO, G.C. A percepção ambiental e educação ambiental: uma reflexão sobre asrelações interpessoais e ambientais no espaço urbano. Olhares &Trilhas. Uberlândia, Ano VI, n. 6, p. 45-51, 2005.

PACHECO, E; SILVA, H. P. Compromissos epistemológicos do conceito de percepção ambiental. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 7., 2005, Caxambu. Anais. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2019.

PUENTES, R.V.; FALEIRO, W.; SANTOS L. E. O ensino médio brasileiro: análise de documentos oficiais. In: Puentes, V. R.; Longarezi, A. M.; Aquino, O. F. Ensino Médio estado atual, políticas e formação de professores, estado atual, políticas e formação de professores. Uberlândia: EDUFU, 2019.

OLIVEIRA, K. A.; CORONA, H. M. P. A percepção ambiental como ferramenta
de propostas educativas e de políticas ambientais. Revista Científica ANAP
Brasil, v. 1, n. 1, p. 53-72, 2008.

RIBEIRO, L. M. O papel das representações sociais na educação ambiental. Dissertação de Mestrado, pela Pontifícia Universidade Católica. 2004. 199f. Dissertação (Mestrado em Educação), Departamento de Educação Programa de Pós-Graduação em Educação. Rio de Janeiro, 2003.

RONDÔNIA. Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental. Atualização da
Cartografia Básica, Porto Velho. Porto Velho: Zoneamento Socioeconômico e Ecológico, 2002.

SANTOS, R. G. Impactos Socioambientais à Margem do Rio São Francisco: um estudo de caso. 2008. 194 f. Dissertação (Mestrado em Geografia), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SÁNCHEZ, Luis Enrique. As etapas iniciais do processo de avaliação de impacto ambiental. In: GOLDENSTEIN, S. et al (org). Avaliação de impacto ambiental. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente, 1999.

SILVA, R. V. da.; SOUZA, C. A. de.; BAMPI, A. C. Os olhares dos pescadores profissionais e proprietários comerciais, sobre o Rio Paraguai em Cáceres, Mato Grosso. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, São Paulo, v.1, n. 32, p.24 –41, 2014.

SHIRAISHI, Juliana Costa. Conflitos Ambientais em Unidades de Conservação: Percepções sobre a Reserva Biológica da Contagem, DF: 2011. 115 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Desenvolvimento Sustentável, Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

SOUZA, F. V. Percepção de Mulheres sobre os impactos socioambientais: estudo de caso da Resex Marinha Cuinarana, Magalhães Batata-PA. 2019. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia). Universidade Federal Rural da Amazônia (Campus Universitário Belém, 2019.

YIN. R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2001. 200p.

VALDANHA, N. D. Os filhos do Lago do Cuniã: educação escolar em uma reserva extrativista da Amazônia. 2014. 223 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Araraquara), 2014.
Publicado
2021-06-29
Como Citar
dos Santos Carvalho, L., Tosini Tejas, G., da Silva de Souza, R. M., & de Castro Barbosa, X. (2021). PERCEPÇÃO SOBRE IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS: UM ESTUDO DE CASO NA RESEX LAGO DO CUNIÃ, PORTO VELHO, RONDÔNIA : The perception over environmental impacts: a study case in Resex lago do Cuniã, Porto Velho, Rondônia. REVISTA GEONORTE, 12(39), 131-148. https://doi.org/10.21170/geonorte.2021.V.12.N.39.131.148
Seção
Artigos