LUGAR, SENTIMENTO E VIDA SOCIAL NO ESPAÇO PÚBLICO DA METRÓPOLE CONTEMPORÂNEA: PRAÇA SETE DE SETEMBRO, BELO HORIZONTE-MG

Place, feeling and social life in the public space of contemporary metropolis: Square Seven of September, Belo Horizonte-MG

  • Mariza Ferreira da Silva UFPR - Universidade Federal do Paraná - PPGGEO - Programa de Pós-Graduação em Geografia - Doutoranda em Geografia - Bolsista CAPES
Palavras-chave: Cidade Metropolitana; Percepção Espacial; Espaço Público; Praça Sete de Setembro-BH; Georreferenciamento.

Resumo

O artigo originou-se de resultados de pesquisa qualitativa de natureza epistemológica e empírica, a partir de análise exploratória de um dos espaços mais dinâmicos e polarizados das cidades metropolitanas – a praça – lugar de encontro, vínculo de passagem, trocas culturais e oferta de serviços. Tem como objetivo despertar a capacidade crítico-analítica para a complexidade, a diversidade e a riqueza de situações físicas, simbólicas, sensoriais e sociais presentes no espaço livre público das metrópoles contemporâneas. A metodologia aplicada possibilitou realizar visitas de campo com entrevistas informais e realização de técnicas de observação, interpretação e análise do recorte espacial: o espaço livre público da Praça Sete de Setembro, localizada no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, região Sudeste do Brasil. A abordagem multidisciplinar ofereceu elementos analíticos de percepção e compreensão do conceito de cidade metropolitana que vai além de um sistema de redes. Possibilitou ainda, verificar na condição urbana atual da referida cidade metropolitana, traços de contemporaneidade que a fizeram ultrapassar os limites territoriais de seu modelo original, planejado e modernista. O trabalho viabilizou a discussão teórica de vários autores e campos disciplinares, como forma de sustentação da apreensão crítica sobre as conquistas e reveses de nossa sociedade, no contexto espacial e sociocultural da área de estudo, que foi georreferenciada.  

 

Palavras-Chave: Cidade Metropolitana; Percepção Espacial; Espaço Público; Praça Sete de Setembro-BH; Georreferenciamento.

Referências

AGUIAR, T. F. R. Vastos Subúrbios da Nova Capital: formação do espaço urbano na primeira periferia de Belo Horizonte. Tese de Doutorado em História, Belo Horizonte: Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal de Minas Gerais. 2006.

AGUIAR, T. F. R. Conhecer o arraial de Belo Horizonte para projetar a cidade de Minas: a Planta Topográfica e Cadastral da área destinada à Cidade de Minas e o trabalho da Comissão Construtora da Nova Capital. In: XVIII ENCONTRO REGIONAL
(ANPUH-MG). 24 A 27 de Julho de 2012. Mariana-MG.

ALAMI, S.; DESJEUX, D.; GARABUAU-MOUSSAOUI, I. Os Métodos Qualitativos. Tradução de Luis Alberto S. Peretti. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

ALEX, S. Projeto da Praça: convívio e exclusão no espaço público. 2ª ed. São Paulo: Editora SENAC. 2011.

APCBH – Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte. Disponível em http://www.acervoarquivopublico.pbh.gov.br

APM – Arquivo Público Mineiro. Disponível em www.siaapm.cultura.mg.gov.br

BORJA, J. ; MUXÍ Z. El espacio público, ciudad y ciudadanía. Barcelona: Ed. Electa. 2000.

CANEVACCI, M. A Cidade Polifônica: ensaio sobre a arqueologia da comunicação urbana. Tradução de Cecília Prada. 2ª ed. São Paulo: Studio Nobel. 2004 – (Coleção Cidade aberta).

CARMONA, M. Contemporary Public Space: Critique and Classification, Part One: Critique. In: Journal of Urban Design, v. 15. n. 1, Fev. 2010, p. 123–148.

CAVALCANTE, S; ELIAS, T., F. Apropriação. IN CAVALCANTE, S.; ELALI, G. A. (Org.). Temas Básicos em Psicologia Ambiental. Petrópolis, RJ: Vozes. 2011. Cap. 5, p. 63-69.

CERTEAU, M. A Invenção do Cotidiano: 1. Artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. 22ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes. 2014.

DUARTE, C. R.; VILLANOVA, R. (Org.). Novos Olhares Sobre o Lugar: ferramentas e metodologias, da arquitetura à antropologia. Rio de Janeiro: Contra Capa; FAPERJ. 2013.

GEHL, J. La humanización del espacio urbano. La vida social entre los edificios. Barcelona: Editorial Reverté, 2009.

GHIRARDO, Diane. Arquitetura Contemporânea: uma história concisa. Tradução: Maria Beatriz de Medina. São Paulo: Martins Fontes. 2002 – (Coleção a).

GOFFMAN, E. Comportamento em Lugares Públicos: notas sobre a organização social dos ajuntamentos. Tradução de Fábio Rodrigues da Silva. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. Coleção Sociologia.

GOMES, M. C. A. Mapas e Mapeamentos, Dimensões Históricas: políticas cartográficas em Minas Gerais. Tese de Doutorado em História. UFMG. 2005.

GOMES, M. C. A. Relatos, esboços e cadernetas de campo: objetos cartográficos entre a materialidade e a invisibilidade. In: Terra Brasilis (Nova Série) Revista da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica 8 | 2017 Dossiê “5º Congresso Brasileiro de Geografia – 100 anos”; http://journals.openedition.org/terrabrasilis2058

GOMES, P. C. C. A Condição Urbana: ensaios de geopolítica da cidade. 4ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2012.

HALL, E. T. A Dimensão Oculta. Tradução: Waldéa Barcellos. São Paulo: Martins Fontes. 2005 – (Coleção a).

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estimativa de População. 2020.

JACOBS, J. Morte e Vida de Grandes Cidades. Tradução: Carlos S. Mendes Rosa. Revisão da Tradução: Maria Estela Heider Cavalheiro. Revisão Técnica: Cheila Aparecida Gomes Bailão. 3ª ed. 2011. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes. 3ª Tiragem: 2014 – (Coleção Cidades).

LYNCH, K. A Imagem da Cidade. Tradução: Jefferson Luiz Camargo. 3ª ed. 2011. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes. 3ª Tiragem: 2014 – (Coleção Cidades).

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da Percepção. Tradução Carlos Alberto Ribeiro Moura. 4ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes. 2011.

MHAB – Museu Histórico Abílio Barreto. Coleção Comissão Construtora da Nova Capital. Disponível em www.eravirtual.org/museu-historico-abilio-barreto/

PALLASMAA, J. Os Olhos da Pele: a arquitetura e os sentidos. Tradução Técnica: Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Bookman. 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE. Comissão Construtora da Nova Capital de Minas (17.02.1894 – 03.01.1898). Inventário Analítico (Acervo Acumulado Pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte). Secretaria Municipal de cultura. Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte. Serviço de Arquivos Permanentes. 1996. Versão Revisada em 1999.

RABÊLO, J. M. Belo Horizonte: do arraial à metrópole – 300 anos de história. Belo Horizonte: Editora Graphar/Le Graphar – Livraria e Editora. Ouro Preto – MG. 2013.

RAPOPORT, A. The meaning of the built environment: A nonverbal communication approach. The University of Arizona Press. 1990.

ROSANELI, A. F. Roteiro Básico Para Elaboração do Trabalho Prático. In Seminário Temático III: O Espaço Público da Metrópole Contemporânea. Curitiba: Programa de Pós-Graduação em Geografia [Curso de Doutorado]. Universidade Federal do Paraná. 2015.

SALGUEIRO, H. A. Engenheiro Aarão Reis: o progresso como missão. Belo Horizonte: Editora FJP – Fundação João Pinheiro. Centro de Estudos Históricos e Culturais. 1997. (Coleção: Centenário). Disponível em http://www.bibliotecadigital.mg.gov.br

SARLO, Beatriz. A Cidade Vista: mercadorias e cultura urbana. Tradução: Monica Stahel. Revisão Técnica: Ana Luiza Nobre. 1ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes. 2014 – (Coleção Cidades).

SCHAFER, R. M. O Ouvido Pensante. Tradução de Marisa Trench de O. Fonterrada, Magda R. Gomes da Silva e Maria Lúcia Pascoal. Revisão Técnica de Aguinaldo José Gonçalves. 2ª ed. São Paulo: Ed. UNESP. 2011.

TEIXEIRA, C. M. Em Obras: História do vazio em Belo Horizonte. São Paulo: Cosac & Naify Edições. 1999.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia. Um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: DIFEL, 1980.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: DIFEL, 1983 (1977).
Publicado
2021-06-29
Como Citar
Ferreira da Silva, M. (2021). LUGAR, SENTIMENTO E VIDA SOCIAL NO ESPAÇO PÚBLICO DA METRÓPOLE CONTEMPORÂNEA: PRAÇA SETE DE SETEMBRO, BELO HORIZONTE-MG : Place, feeling and social life in the public space of contemporary metropolis: Square Seven of September, Belo Horizonte-MG. REVISTA GEONORTE, 12(39), 83-107. https://doi.org/10.21170/geonorte.2021.V.12.N.39.83.107
Seção
Artigos