ANÁLISE GEOAMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ACARAÚ, CEARÁ, NORDESTE DO BRASIL

Geoenvironmental analysis of the hydrographic bassin of Acaraú River, Ceará, Northeast of Brazil

  • Vanda Claudino-Sales Universidade Federal do Ceara
  • Ernane Cortez Lima Universidade Estadual Vale do Acarau - UVA
  • Simone Ferreira Diniz Universidade Estadual Vale do Acarau - UVA
Palavras-chave: Rio Acaraú; Nordeste setentrional; análise geoambiental; degradação ambiental.

Resumo

Os rios e suas bacias hidrográficas são elementos fundamentais para as atividades socioeconômicas. Nesse artigo, analisa-se a bacia hidrográfica do Rio Acaraú, situada no Nordeste setentrional brasileiro, a partir dos seus aspectos geoambientais, pautados na perspectiva do geossistema. Nessa perspectiva, apresenta-se um quadro geoambiental da bacia hidrográfica em questão, bem como dos problemas ambientais que a caracterizam, postulando-se a necessidade de realização desse tipo de análise para definir a bacia como unidade de planejamento ambiental fundamental. A bacia do Rio Acaraú tem características particulares, por se situar em uma região semiárida pobre e extremamente populosa, o que resulta em estresse socioambiental, cujo principal consequência é a degradação ambiental do curso fluvial. Torna-se necessário que as autoridades regionais tomem conhecimento dos elementos geoambientais levantados, para reverter esse quadro de degradação socioambiental do recurso hídrico e permitir o crescimento territorial com base no desenvolvimento sustentável.

Biografia do Autor

Ernane Cortez Lima, Universidade Estadual Vale do Acarau - UVA

Professor-doutor do Urso de Geografia e do Mestrado em Geografia da Universidade Estadual Vale do Acarau  UVA

Simone Ferreira Diniz, Universidade Estadual Vale do Acarau - UVA

Professora-doutora do Curso de Geografia e do Mestrado Academico em Geografia da Universidade Estadual Vale do Acarau - UVA

Referências

BERTALANFY, L. von. General System Theory. New York: George Braziller, 1969.
BERTRAND, G. Paisagem e geografia física global: esboço metodológico. Caderno de Ciências da Terra. Instituto de Geografia da Universidade de São Paulo, vol. 13, 1972.
BRITO-NEVES, B.B. América do Sul: quatro fusões, quatro fissões e o processo acrecionário andino. VII Simpósio Nacional de Estudos Tectônicos, SBG, Bahia, p. 11-13, 1999.
BRITO-NEVES, B.B. Regionalização geotectônica do Pré-cambriano Nordestino. Tese de Doutorado, Instituto de Geociências/Universidade de São Paulo, 1975.
CAPRA, F. As conexões ocultas. Sao Paulo: Ed. Cultrix, 2002
CLAUDINO-SALES, V. Megageomorfologia do Nordeste Setentrional Brasileiro. Revista Geografia, vol. 35, p.442-454, 2018.
CLAUDINO-SALES, V. Megageomorfologia do Estado do Ceará. São Paulo: NEA Edições, 2016.
CLAUDINO-SALES, V. Les littoraux du Ceará :.Evolution Géomorphologique de la zône cotiėre de l’Etat du Ceará: du long terme au court terme. Tese de Doutorado, Universidade Paris-Sorbonne, 2002.
CLAUDINO-SALES, V., Lira, M.V. Megageomorfologia do Noroeste do Estado do Ceará. Caminhos de Geografia, vol.4, p. 10-21, 2011.
COSTA, L. R. F. ; MAIA, R. P.; BARRETO, L. L.; CLAUDINO-SALES, V. Geomorfologia do Nordeste Setentrional Brasileiro: uma proposta de classificação. Revista Brasileira de Geomorfologia, vol. 11, n. 1, p. 184-208, 2020.
COGERH (Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará). Caderno Regional da Bacia do Acaraú. INESP: Fortaleza, 2009.
CPRM (Servico Geológico do Brasil). Geodiversidade do Brasil. Brasília: CPRM, 2014
CPRM (Serviço Geológico Brasileiro). Mapa geológico do Estado do Ceará. Fortaleza: CPRM, 2003.
DINIZ, S. F.; RUEDA, J. ; CARACRISTI, I. Estudo fisiográfico da região norte do Estado do Ceará (Rio Acaraú). Revista Geonorte, v. 10, p. 298-302, 2014.
DINIZ, S. F.; MOREIRA, C.A.; CORRADINI, F.A. Susceptibilidade erosiva do baixo curso do Rio Acaraú. Geociências, vol. 27, p. 355-367, 2008.
FERNANDES, A. Temas fitogeográficos. Stylus Comunicações: Fortaleza, 1990.
IPECE. (Instituto de Pesquisas do Estado do Ceará). Atlas do Ceará. IPECE: Fortaleza, 2007.
LIMA, E.C. A importância das serras cristalinas no semiárido do Nordeste, especialmente no Ceará-Brasil. Revista da Casa da Geografia de Sobral (RCGS), v. 16, p. 89-100, 2014.
LIMA, E. C., SILVA. E.V. Estudos geossistêmicos aplicados à bacias hidrográficas. Revista Equador, vol. 4, p. 3-20, 2015.
Lourenço, R. M. Diagnóstico físico-conservacionista como aporte para a análise da degradação no médio curso da bacia hidrográfica do rio Aracatiaçú (CE) – Brasil. Dissertacao de Mestrado Universidade Federal do Ceara, 2013
MELO, M. S.; CLAUDINO-SALES, V.; PEULVAST, J.P.; SAAD, A.; MELO, C.L. Processos e produtos morfogenéticos continentais. In: Souza, C.R.G., Suguio, K.; Oliveira, A.M.S., Oliveira, P.E. (Orgs.). Quaternário do Brasil. São Paulo: Holos, 2005, p. 258-281.
MESQUITA, F.N.S. ; CARACRISTI,I.; DINIZ, S.F.; SOUSA, M.C. Análise Socioambiental do Médio Curso do Rio Acaraú, Ceará. Revista de Geociências do Nordeste, v. 2, p. 442, 2016.
MOLISSANI, M. M.; CRUZ, A.L.V.; MAIA, L.P. Estimativa da descarga fluvial para os estuários do Rio Ceara, Brasil. Arquivos de Ciências do Mar, vol. 39, p. 53-60, 2006.
MOTA, L.H.S.O; VALLADARES, G. Vulnerabilidade a degradação dos solos na Bacia do Rio Acaraú, Ceara. Revista Ciência Agronômica, vol. 42, p. 39-50, 2011.
NASCIMENTO, F. R. Os recursos hídricos e o trópico semiárido brasileiro. GEOgraphia , vol. 14, p. 82-109, 2012.
NASCIMENTO, F. R.; CUNHA, S.B.; SOUZA, M.J.N.; BRITO, M.L. Diagnóstico geoambiental da bacia hidrográfica semiárida do Rio Acaraú: subsídio aos estudos sobre desertificação. Boletim Goiano de Geografia, vol. 28, p. 41-62, 2008.
NASCIMENTO, W. M.; VILLAÇA, M. G. bacias hidrográficas: planejamento e gerenciamento. revista eletrônica da associação dos geógrafos brasileiros – seção três lagoas, três lagoas, v. 5, n.7, p. 102-121, 2008.
PEULVAST, J.P.; CLAUDINO-SALES, V. Stepped surfaces and palaeolandforms in the northern Brazilian Nordestee: constraints on models of morphotectonic evolution. Geomorphology, vol. 62, p. 89-122, 2004.
PIÉGAY, H.; KONDOLF, M.; MINEAR, T.; VAUDOR, L. Trends in Publications in Fluvial Geomorphology Over Two Decades: A Truly New Era in the Discipline Owing to Recent Technological Revolution? Geomorphology, vol., 248, p. 489-500, 2015.
PIRES, J. S. R.; SANTOS, J.E.; DEL PRETTE, M. E. A utilização do conceito de bacia hidrográfica para a conservação dos recursos naturais. In: SCHIAVETTI, A; CAMARGO, A. F.M. (orgs.). Conceitos de bacias hidrográficas: teorias e aplicações. Editora Ilhéus, 2008.
SOBRINHO, J. F. Compartimentação geomorfológica do Vale do Rio Acaraú. Divisão das águas e pequeno agricultor. Mercator, vol. 10, p.91-92, 2006.
SOTCHAVA, V. B. O método em questão. O estudo dos geossistemas. Universidade de São Paulo, Instituto de Geografia: São Paulo. 1977.
SRH (Secretaria de Recursos Hídricos do Estado do Ceará). Atlas Hidrológico do Estado do Ceara. Fortaleza: SRH, 2012.
STRAHLER, A. N. Physical Geography. New York: Wiley, 1952
SZATMARI, P.; FRANÇOLIN, J. B. L.; ZANOTTO, O.; WOLF, S. Evolução Tectônica da margem equatorial brasileira. Revista Brasileira de Geociências, vol. 17, p. 180-188, 1987.
SUCUPIRA, P. A. P.; PINHEIRO, L. S., ROSA, M DE F. Caracterização morfométrica do médio e baixo curso do Rio Acaraú.Ceará-Brasil. III Simpósio Nacional de Geomorfologia, Rio de Janeiro, 2006.
TONELLO, K. C. Análise hidroambiental da bacia hidrográfica da Cachoeira das Pombas, Guanhães, MG. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Viçosa, 2005.
ZANELA, M. E. As características climáticas e os recursos hídricos do Estado do Ceará. In: Silva, J.B.; Dantas, E.W.C.; Meireles, A.J.A. Ceará: um novo olhar geográfico. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2a edição, p.169-188, 2007.
Publicado
2020-12-16
Como Citar
Claudino-Sales, V., Lima, E. C., & Simone Ferreira Diniz. (2020). ANÁLISE GEOAMBIENTAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ACARAÚ, CEARÁ, NORDESTE DO BRASIL: Geoenvironmental analysis of the hydrographic bassin of Acaraú River, Ceará, Northeast of Brazil. REVISTA GEONORTE, 11(38), 90-109. https://doi.org/10.21170/geonorte.2020.V.11.N.38.90.109
Seção
Artigos