O IMPACTO DA MONOCULTURA DA SOJA NA AGRICULTURA CAMPONESA: UM ESTUDO SOBRE AS MUDANÇAS NA PRODUÇÃO DE LEITE NO ASSENTAMENTO ITAMARATI I – FETAGRI/MS

The impact of soybean monoculture on peasant farming: a study on changes in milk production in the Itamarati I - FETAGRI settlement/MS

  • Rodrigo Simão Camacho Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD, Brasil.
  • Denise Camilo de Almeida Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD
  • Cristiano Almeida da Conceição Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD
Palavras-chave: Assentamento; Monocultura; Bacia Leiteira; Soberania Alimentar.

Resumo

Neste artigo, propomos estudar e responder algumas questões sobre a situação em que se encontra a forma de trabalho dos assentados na FETAGRI grupo sete Bacia Leiteira no assentamento Itamarati I - MS. O motivo pelo qual nos propomos a fazer a pesquisa foi para entender como pensam as pessoas que estão envolvidas nesse processo, qual é o impacto que a produção da monocultura da soja tem causado no grupo e o que tem levado os produtores a seguirem por este caminho. Em nossa metodologia fizemos um trabalho de campo com um roteiro de perguntas que facilitou a conversa com os entrevistados.  Consideramos que este estudo será relevante para as pessoas que se interessam pelo debate da produção familiar e para entender a influência do agronegócio no assentamento Itamarati, Ponta Porã-MS.

Biografia do Autor

Rodrigo Simão Camacho, Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD, Brasil.

Professor da Licenciatura em Educação do Campo,  Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Denise Camilo de Almeida, Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Licenciada em Educação do Campo pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD.

Cristiano Almeida da Conceição, Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Doutorando em Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Referências

ALMEIDA, Rosimeire Aparecida de. Identidade, distinções e territorialização: o processo de (re) criação camponesa no Mato Grosso do Sul. 2003.f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2003.

BRASIL. INCRA/SEPROD/IDATERRA. Assentamento Itamarati: uma proposta de gestão participativa, ecológica, social e econômica. Campo Grande: INCRA, 2002.

CAMACHO, Rodrigo Simão. O Plano Camponês para a Soberania Alimentar e Energética numa perspectiva Agroecológica. Cadernos de Agroecologia, [S.l.], v. 9, n. 4, fev. 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

DAVID, Maria Beatriz de Albuquerque; WANIEZ, Philippe; BRUSTLEIN, Violette. Atlas dos beneficiários da reforma agrária. Estud. av. [online]. 1997, vol.11, n.31, p.51-68.

FABRINI, João E. A posse e a concentração de terra no Sul do Mato Grosso do Sul. In: ALMEIDA, Rosemeire Aparecida de. (Org.). A questao agraria em Mato Grosso do Sul: uma visao multidisciplinar. Campo Grande, MS: UFMS, 2008.

IRALA, Cristina Sorrilha. Potencialidades e Limitações da Atividade Leiteira no Assentamento Itamarati I. 2009.107f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Local) - Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2009.

JORNAL CAPITAL NEWS. Agrotóxico provoca desastre ambiental no assentamento Itamarati. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2018.

LENHARO, Alcir. A terra para quem nela trabalha: especulação com a terra no oeste brasileiro nos anos 50. Revista Brasileira de história. São Paulo: Editora Marco Zero, n. 12, 1986.

MARTINEZ, Paulo. Reforma Agrária: Questão de terra ou de gente. São Paulo: Moderna, 1987.

NARDOQUE, Sedeval; SALMAZO, Jucélio. A educação no campo e evasão escolar no assentamento Itamarati – Ponta Porã (MS). Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2018.

NOGUEIRA, Juliana Tosati. Fronteiriços: diferentes territorialidades no assentamento Itamarati I – MS, 2011. 137f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2011.

P.D.A –PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO ASSENTAMENTO ITAMARATI. Órgão formulador: Instituto de desenvolvimento Agrário, Assistência técnica e Extensão Rural de MS. Ponta Porã: IDATERRA, 2002.

SANTOS, Ricardo Menezes. A Soberania Alimentar e a Produção Camponesa como Negação da Fome na Velha/Nova Ordem do Capital. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2018.

TERRA, Ademir. Reforma agrária por conveniência e/ou por pressão? Assentamento Itamarati em Ponta Porã – MS: “o pivô da questão”. Tese (doutorado em geografia) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudente, 2009.
Publicado
2020-07-08
Como Citar
Camacho, R. S., Almeida, D. C. de, & Conceição, C. A. da. (2020). O IMPACTO DA MONOCULTURA DA SOJA NA AGRICULTURA CAMPONESA: UM ESTUDO SOBRE AS MUDANÇAS NA PRODUÇÃO DE LEITE NO ASSENTAMENTO ITAMARATI I – FETAGRI/MS: The impact of soybean monoculture on peasant farming: a study on changes in milk production in the Itamarati I - FETAGRI settlement/MS. REVISTA GEONORTE, 11(37), 57-77. https://doi.org/10.21170/geonorte.2020.V.11.N.37.57.77
Seção
Artigos