VARIABILIDADE PLUVIOMÉTRICA DO ESTADO DO MATO GROSSO NA SÉRIE TEMPORAL DE 1998 A 2017

Pluviometric variability of the Mato Grosso State in the temporal series from 1998 to 2017

  • Taísa das Dores Pereira Universidade de São Paulo - USP
  • Bruno César dos Santos Universidade de São Paulo - USP
  • Gustavo Zen de Figueiredo Neves Universidade de São Paulo - USP
Palavras-chave: Classes de precipitação; Frequência; Mato Grosso; Chuva.

Resumo

O estado do Mato Grosso possui uma grande biodiversidade composta por três biomas e uma vasta rede hidrográfica. O estudo tem como objetivo analisar a variabilidade e a estatística das chuvas no Mato Grosso, no período de 1998 a 2017. Como metodologia, foram utilizados dados diários de 16 postos pluviométricos espalhados pelo Estado do Mato Grosso para a elaboração de pluviogramas e descrições estatísticas. Devido a grande variabilidade temporal e espacial da chuva, foram definidas 4 classes de porcentagem de precipitação, sendo 0,1-20,0 mm, 20,1-50,0 mm, 50,1-100,0 mm, >100,0 mm, organizadas em classes de eventos de chuva. Como resultados, identificou-se o predomínio da classe 1 de chuva com até 20,0 mm, seguida pelas classes 2 e 3, respectivamente. O regime de precipitação anual dos postos pluviométricos apresenta uma ampla variação temporal e espacial sobre o Estado.

Biografia do Autor

Taísa das Dores Pereira, Universidade de São Paulo - USP

Possui graduação em Geografia / Licenciatura e Bacharelado, pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é mestranda em Engenharia Ambiental, linha de pesquisa em Climatologia Aplicada ao Meio Ambiente, pela Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo, bolsista CNPq. Integrante dos Núcleos de Pesquisa: Núcleo de Climatologia do PPG-SEA, da USP e também participa do Núcleo de Estudos Rurais e Urbanos - NERU, da UFF. Tem experiência nas áreas de Geociências, com ênfase em climatologia; ensino de geografia, com ênfase em climatologia; e estudos demográficos.

Bruno César dos Santos, Universidade de São Paulo - USP

Doutorando em Ciências pela Universidade de São Paulo (EESC/USP) - área de concentração Engenharia Ambiental.

Gustavo Zen de Figueiredo Neves, Universidade de São Paulo - USP

Bacharel e Licenciado em Geografia pela UTPR (2009). Mestre em Ciências pela USP (2014), com estudo sobre clima urbano na cidade de São Carlos-SP. Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo (2018), cuja pesquisa versou sobre a atuação dos sistemas atmosféricos e a distribuição pluviométrica do Estado de Goiás e Distrito Federal. É professor colaborador da Universidade Estadual de Goiás, Campus Iporá, com atividades de ensino e pesquisa em Geografia e Climatologia do Cerrado. É Professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Engenharia Ambiental da Universidade de São Paulo, oferecendo duas disciplinas SEA5916 Introdução ao Estudo Dinâmico do Clima Generalidades e Especificidades e SEA5862 Climatologia Aplicada ao Meio Ambiente, e orientador de mestrados acadêmicos na linha de pesquisa Climatologia Aplicada ao Meio Ambiente (CRHEA-USP São Carlos). É membro da Associação Brasileira de Climatologia (ABClima) exercendo a função de Diretor-Secretário (Gestão 2018-2020) e membro do Conselho Deliberativo (Gestão 2016-2018 e 2014-2016). Pesquisador colaborador do Grupo de Estudos da Localidade (USP Ribeirão Preto/CNPq). Tem experiência docente e profissional na área de Geociências, atuando principalmente nos temas de Geografia Física, Climatologia, Sistemas atmosféricos da América do Sul, Clima Urbano, entre outros. Parecerista de periódicos científicos como a Revista Brasileira de Climatologia (ISSN 2237-8642); Journal Atmosphere (ISSN 2073-4433) e International Journal of Environmental Research and Public Health (ISSN 1660-4601). Contato pelo endereço eletrônico gustavozen@usp.br

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS – ANA. Divisões hidrográficas do Brasil. Disponível em: Acesso em: 15 de janeiro de 2020.
AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS – ANA, HIDROWEB. Séries históricas de estações. Disponível em: Acesso em: 04 de agosto de 2018.
COUTINHO, A. C. Dinâmica das queimadas no estado do Mato Grosso e suas relações com as atividades antrópicas e a economia local. 2005. Tese (Doutorado em Ciência Ambiental) – Universidade de São Paulo, São Paulo-SP. 308f.
FIGUEIRÓ, A.; LEAL, P. J. V.; COELHO NETTO, A. L. 2003. Do local ao regional: análise comparativa de transectos pluviométricos em diferentes escalas. In: V Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia (ANPEGE), Florianópolis, 2003. Anais… Florianópolis: ANPEGE, 2003. p. 2192–2201.
FREITAS, A.C.V.; FRANCHITO, S.H.; RAO, V.B. Análise dos dados de precipitação provenientes de diferentes fontes, sobre a América do Sul, com ênfase no Brasil. CLIMEP – Climatologia e Estudos da Paisagem, Rio Claro (SP), v.5, n.1, p.5-18, 2010.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. IBGE-Cidades. Disponível em: . Acesso em: 15 de janeiro de 2020.
MARCUZZO, F.F.N.; OLIVEIRA, N.L.; CARDOSO, M.R.D. Tendência do número de dias de chuva no estado do Mato Grosso. Ciência e Natura – UFSM, v.34, a.2, p.59-82, 2012.
MATO GROSSO. Governo do Estado de Mato Grosso. Geografia. Disponível em: . Acesso em: 15 de janeiro de 2020.
MENDONÇA, F.; DANNI-OLIVEIRA, I. M. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo: Oficina de Textos, 2007. 206 p.
MORENO, G.; HIGA, T.C.S. (orgs). Geografia de Mato Grosso: território, sociedade e ambiente. Cuiabá: Entrelinhas, 2005. 296 p.
NICKNIG, W. A.; RAPOZO, C. W. M. O. ; LEITE, A. F. Análise Espaço Temporal do Regime Pluviométrico de Dois Postos Pluviométricos do Segmento Pré-Montanhoso da Região Norte Fluminense, Rio de Janeiro, Brasil. In: XIV Encontro de Geógrafos da América Latina, Lima, 2013. Anais... Lima: EGAL, 2013.
PINTO, P.H.P. et al. O regime pluviométrico do estado de Tocantins, Brasil, no período de 1986-2005: variações espaciais. Revista Interface, n.13, p.62-77, 2017.
SCHRODER, R. Distribuição e curso anual das precipitações no estado de São Paulo. Bragantia – Boletim Técnico do Instituto Agronômico do Estado de São Paulo, Campinas, v.15, n.18, p.193-249, 1956.
SETTE, D. M.; TARIFA, J. R. O holorítmo e a gênese dos climas no Mato Grosso. In: IV Simpósio Brasileiro de Climatologia Geográfica, Rio de Janeiro, 2000. Anais... Rio de Janeiro: SBCG, UFRJ e CREA-RJ, 2000.
TRESS, A. et al. Classificação do estado do Mato Grosso segundo sistemas de zonas de vida de Holdridge. Enciclopédia Biosfera - Centro Cientifico Conhecer, Goiânia, v.3, n.23, p.329-343, 2016.
ZAVATTINI, J. A. As chuvas e as massas de ar no estado do Mato Grosso do Sul: estudo geográfico com vista à regionalização climática. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 214 p.
Publicado
2020-07-07
Como Citar
Pereira, T. das D., Santos, B. C. dos, & Neves, G. Z. de F. (2020). VARIABILIDADE PLUVIOMÉTRICA DO ESTADO DO MATO GROSSO NA SÉRIE TEMPORAL DE 1998 A 2017: Pluviometric variability of the Mato Grosso State in the temporal series from 1998 to 2017. REVISTA GEONORTE, 11(37), 39-56. https://doi.org/10.21170/geonorte.2020.V.11.N.37.39.56
Seção
Artigos