CLIMA URBANO E SENSAÇÃO TÉRMICA - O CASO DOS TERMINAIS DE ÔNIBUS DE FORTALEZA

  • Leandro Leite da Silva Maciel
  • Robson Bezerra do Nascimento
  • Maria Elisa Zanella
Palavras-chave: Sistema Clima Urbano, terminais de ônibus, conforto térmico.

Resumo

Os terminais de ônibus são importantes para grande parte da população de Fortaleza-CE,
principalmente para as classes de menor poder aquisitivo. Dados de 2012 da Empresa de Transporte
Urbano de Fortaleza (Etufor) mostram que mais de um milhão de passageiros utilizam esses espaços
diariamente. O objetivo deste artigo é fazer uma análise do conforto térmico em três terminais de
ônibus do município, aplicando um índice desenvolvido especificamente para a cidade, através de
resultados de trabalhos realizados por outros autores entre os anos de 2009 e 2011. Esses trabalhos
tiveram como aporte teórico-metodológico o Sistema Clima Urbano de Monteiro (1976, 2003) e
levaram em consideração entre outras variáveis, temperatura e umidade relativa do ar, que são os
dados utilizados para a aplicação do índice se sensação térmica, os sistemas atmosféricos atuantes nos
dias dos experimentos e o fluxo de veículos e pessoas . Os resultados das pesquisas expressaram que
os terminais apresentaram altas temperaturas, baixas taxas de umidade relativa e que de acordo com o
índice aplicado, o conforto térmico varia entre as faixas de “precaução” e “extrema precaução”, que já
é representa perigos às atividades humanas.

Publicado
2012-10-06
Como Citar
Silva Maciel, L. L. da, Nascimento, R. B. do, & Zanella, M. E. (2012). CLIMA URBANO E SENSAÇÃO TÉRMICA - O CASO DOS TERMINAIS DE ÔNIBUS DE FORTALEZA. REVISTA GEONORTE, 3(9), 207-. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2491