QUALIDADE DA ÁGUA E PERCEPÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES SOBRE A REALIDADE URBANA DE ANASTÁCIO(MS).

  • Lucy h Ribeiro Ayac
  • Solange Terezinha de Lima Guimarães
Palavras-chave: Percepção ambiental, consumo de água subterrânea, qualidade ambiental urbana.

Resumo

Tendo em vista o aumento do consumo de água subterrânea através de poços domiciliares e os riscosque podem oferecer à população, apresenta-se uma análise das implicações da percepção ambientaldos moradores sobre a qualidade da água de consumo nos domicílios. Destaca informações sobre ascondições de uso domiciliar da água na cidade de Anastácio(MS) e analisa a influência da percepçãoambiental no uso de poços freáticos pelos moradores. Além da busca no referencial teórico sobre otema, a discussão proposta baseia-se em dados gerais da pesquisa de Ayach (2011) a qual obteveinformações através de pesquisa amostral, com aplicação de questionários nos domicílios dos setoresda cidade de Anastácio, bem como a realização de monitoramento da qualidade da água subterrânea,além de visitas ao local e levantamento de questões sobre a percepção dos moradores. Os resultadoscontribuem para o entendimento acerca da interferência que a percepção dos moradores exerce sobrequalidade da água, tendo a clara influência de questões culturais e da ausência de conhecimentostécnicos simples sobre captação, armazenamento e consumo da água, constituindo-se em aspectos queinfluenciam diretamente na saúde, no ambiente e na qualidade ambiental.
Publicado
2012-11-16
Como Citar
Ribeiro Ayac, L. h, & Lima Guimarães, S. T. de. (2012). QUALIDADE DA ÁGUA E PERCEPÇÃO AMBIENTAL: REFLEXÕES SOBRE A REALIDADE URBANA DE ANASTÁCIO(MS). REVISTA GEONORTE, 3(6), 1255 - 1267. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/2035