A COBERTURA VEGETAL E SUA IMPORTÂNCIA NA ANALISE MORFODINÂMICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ – NORDESTE DO BRASIL/ PARAÍBA

  • Nadjacleia Vilar Almeida
  • Sandra Baptista da Cunha
Palavras-chave: Análise geoambiental, NDVI e Vulnerabilidade

Resumo

Ancorada na análise integrada da paisagem, a pesquisa tem como objetivo avaliar a importância dacobertura vegetal para a estabilidade geoambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Taperoá (BHRT) –Nordeste do Brasil -PB. O suporte metodológico foi dado pelo estudo morfodinâmico dos diferentestipos de cobertura vegetal. Usou-se, como procedimento técnico o processamento digital de imagensde satélite (TM LANDSAT 5, bandas 1, 2, 3, 4, 5 e 7), onde foram executados os cálculos deradiância, reflectância, Índice de Vegetação da Diferença Normalizada-NDVI e do Índice deVegetação Ajustado para os Efeitos do Solo-SAVI para o dia 13 de janeiro de 2009. Em seguida foirealizada a classificação das imagens do NDVI e SAVI. Para cada de tipo cobertura vegetal foramatribuídos valores de vulnerabilidade de acordo com a capacidade de proteção dessa cobertura aosprocessos de erosão do solo. A partir da analise da imagem gerada com o NDVI foi possívelidentificar 5 classes de cobertura vegetal. Foi observado que a vegetação Arbustivo-Arbórea Fechadaocupa 35% da área da BHRT correspondendo aos setores com baixa estabilidade. O resultado docálculo de vulnerabilidade das fisionomias vegetais nas categorias ecodinâmicas mostrou que 48% daárea da BHRT oscila entre a média estabilidade e a instabilidade.
Publicado
2012-11-16
Como Citar
Vilar Almeida, N., & Baptista da Cunha, S. (2012). A COBERTURA VEGETAL E SUA IMPORTÂNCIA NA ANALISE MORFODINÂMICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ – NORDESTE DO BRASIL/ PARAÍBA. REVISTA GEONORTE, 3(6), 365 - 378. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1953