RELEVOS RESIDUAIS (MACIÇOS, INSELBERGUES E CRISTAS) COMO REFÚGIOS DA BIODIVERSIDADE NO SERIDÓ POTIGUAR

  • Manoel Cirício Pereira Neto
  • Neusiene Medeiros da Silva
Palavras-chave: Caatinga, biodiversidade, inselbergues, semiárido, Seridó

Resumo

A Caatinga, bioma exclusivamente brasileiro, é ainda frequentemente caracterizada erroneamente como um bioma marginal, de uma fitofisionomia homogênea,ainda pouco alterado pelas ações antrópicas. Neste contexto, é ainda mais escasso o entendimento sobre a biodiversidade dos diferentesrelevos residuais (maciços, inselbergues e cristas) no semiárido nordestino, paralelamente ao avanço da degradação sobre estes sistemas juntamente a ausência quase totalde áreas oficialmenteprotegidas sobre estas unidades tão típicas das caatingas.Esteartigo teve como objetivo identificar, amostrar e correlacionar a flora presente na região do Seridó potiguarcom a topografia regional, com ênfase nas espécies arbóreo-arbustivas sobre o recorte espacialdo maciço residual conhecido regionalmente como Serra da Formiga, localizada entre os limites dos municípios de Caicó e Cruzeta, no estado do Rio Grande do Norte - Brasil.Foi realizado o mapeamento topográfico da área pesquisada, de modo a subsidiar as viagens de campo, coleta do material botânico, juntamente a uma possível correlação da flora com a topografia. A identificação dos exemplares se caracterizou por meio de bibliografia especializada e análise de material botânico (exsicatas). Os resultados obtidos revelam a uma nítida riqueza e exuberância de aproximadas 50 espécies da flora de acordo com que o perfil topográfico avança em direção ao topo do maciço residual Serra da Formiga, ao passo que é nítido o avanço de áreas degradadas em avançado processo de desertificação, com a predominância de solos expostos e/ou a presença quase que total do predomínio de somente uma espécie (Mimosa tenuiflora(Willd.))sobre os pontos mais aplanados do relevo, referentes à Depressão Sertaneja.
Publicado
2012-12-05
Como Citar
Pereira Neto, M. C., & Medeiros da Silva, N. (2012). RELEVOS RESIDUAIS (MACIÇOS, INSELBERGUES E CRISTAS) COMO REFÚGIOS DA BIODIVERSIDADE NO SERIDÓ POTIGUAR. REVISTA GEONORTE, 3(4), 262 - 273. Recuperado de https://periodicos.ufam.edu.br/index.php/revista-geonorte/article/view/1824