Artesanato Sateré-Mawé

potencialidades de inclusão socioeconômica e acesso às políticas públicas nas urbes amazônicas

  • Samuel Anselmo Filho UFAM
  • Mayara Viana Lima Universidade Federal do Amazonas
  • Mirian Araujo Mafra Castro UFAM
  • Sandra Helena da Silva UFAM

Resumo

Este artigo tem por objetivo fazer uma análise de como se desdobram as relações de cidadania e inclusão socioeconômica por meio do artesanato, pontuando a atividade artesanal como difusor da cultura indígena, além de seu potencial econômico e de acesso as políticas públicas. A metodologia empregada foi de caráter qualitativo, o delineamento deu-se de acordo com o “estudo de caso”, embasado em uma pesquisa de campo, tendo como lócus o empreendimento Arte Poranga Nativa. Em relação aos resultados, compreende-se que a partir de características intrínsecas da atividade artesanal, desenvolvida tradicionalmente pelos Sateré-Mawé, essa atividade impulsiona a valorização cultural, não agride o ambiente na extração da matéria-prima, viabiliza a geração de trabalho e renda, alavanca a atividade econômica e, principalmente, colabora no sentido do desenvolvimento regional e cidadania desses povos indígenas, visando o alcance de políticas públicas que fomentem e incentivem a economia criativa.

Biografia do Autor

Samuel Anselmo Filho, UFAM
Graduando em Serviço Social
Mayara Viana Lima, Universidade Federal do Amazonas
Mestre em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia
Mirian Araujo Mafra Castro, UFAM
Mestranda em Sociedade e Cultura da Amazônia
Sandra Helena da Silva, UFAM
Doutora em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia
Publicado
2019-10-29