Educação e revolução: um estudo comparado entre Lorenzo Milani e Johann Heinrich Pestalozzi

Resumo

O presente artigo é um estudo comparado (SAVIANI, 2001). Materializa-se a partir da análise comparativa desenvolvida entre duas percepções educativas revolucionárias com desdobramentos metodológicos e pedagógicos. A primeira percepção, materializada numa pequena vila da região de Florença (Itália), pelo padre Lorenzo Milani, entre os anos de 1954 a 1965, estabelece nexos com a segunda percepção, oriunda da reflexão e da prática do pedagogo e educador Johann Heinrich Pestalozzi, entre os anos de 1746 a 1827; como Milani, experienciou na prática a sua teoria pedagógica dirigida às crianças pobres e excluídas, moradoras da aldeia de Stans e Iverdon (Suíça). A partir das análises, nossos resultados demostram que tais práxis educativas denotam, pelo seu caráter visionário, dado o contexto e tempo, um caráter revolucionário, tornando-se fonte inspiradora a qualquer tempo na concepção ou na defesa de uma escola para todos

Biografia do Autor

Roberto Ribeiro da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN - PPGed). Mestre em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação (PPGed), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Possui pós graduação em Ética e Filosofia Política pela Unyleya (2017). Graduação em Filosofia (2003) e Teologia (2007) pelo ITEC - Instituto de Teologia de Caruaru e Licenciatura em Filosofia pela FAFIC - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Cajazeiras - PB (2015). Lecionou no ITEC - Instituto de Teologia de Caruaru (2007 - 2008) e na FAFICA - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (2013-2014). Como liderança religiosa atuou na região do sertão de Itaparica como Educador Popular e ainda em grupos comunitários. Foi diretor executivo da Cáritas Diocesana de Caruaru e do Setor Pastoral Social da Diocese de Caruaru. Tem interesse nas áreas de História da Educação, Ensino da Filosofia, Filosofia da Educação, Filosofia Social e Política e História da Filosofia.

Antônio Basílio Novaes Thomas de Menezes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Graduação (Bacharelado e Licenciatura) e Mestrado na área de Filosofia Contemporânea pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professor Titular do Departamento de Filosofia, do Programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGFIL) e do Programa do Pós-graduação em Educação (PPGED) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Lider do Grupo de Pesquisa Fundamentos da Educação e Práticas Culturais e Membro do Grupo de Pesquisa Ética e Filosofia Política com artigos e livros publicados nas áreas de Ética, Filosofia Política e Fundamentos da Educação. Desenvolve atualmente pesquisas nos campos da Filosofia e da Educação em torno dos temas da Modernidade, Higienismo e Crítica da Sociedade com especial interesse em Rousseau, Habermas e Foucault.

Publicado
2020-08-12