Atuação feminina em territórios de pesca: uma cartografia do saber-fazer no Baixo Tocantins, nordeste paraense

Autores

  • elizayne yza xavier farias universidade federal do pará
  • Eliana teles Universidade Federal do Pará

Resumo

O objetivo deste artigo busca compreender de que formas o processo de cartografia social poder ser utilizado no contexto das narrativas dos territórios de pesca, em especial, nas relações envolvendo o papel da mulher como agente de transformações dentro dessas comunidades. Para cumprir os objetivos deste trabalho, aprofunda-se o marco teórico do estudo, o cotidiano do grupo de Concheiras, mulheres que coletam conchas de moluscos em regiões praianas no entorno da comunidade pesqueira do Palmar, localizada na região insular do município de Abaetetuba, nordeste paraense. O uso da cartografia social para a compreensão mais aprofundada dessas relações, partindo de uma perspectiva do sujeito da pesquisa, é um dos aspectos mais relevantes dentro da cartografia social. Quando usamos o termo cartografia social, temos que entender que a principal finalidade da mesma é dar a visibilidade aos indivíduos dentro de seu espaço de direito. Partindo de uma pesquisa de cunho etnográfico, o artigo traz uma abordagem a respeito da realidade social das mulheres que coletam moluscos dentro da comunidade Palmar, enfatizando suas relações e suas articulações para a manutenção do território. Deste modo a visibilidade das práticas exercidas por essas mulheres permite ainda que inicialmente entender as ações a afirmações de cidadania.

Biografia do Autor

elizayne yza xavier farias, universidade federal do pará

Estudante de mestrado PPGCITI UFPA campus Abaetetuba, formada em cinecias naturais com habilitação em biologia. 

Downloads

Publicado

2022-12-21

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO "As representações da cavalaria medieval"