O Centro de Treinamento para Professores de Ciências do Estado da Guanabara:

concepções e modelos para a formação e a profissão docente (1965 – 1975)

Resumo

O presente artigo focaliza uma instituição educacional fundada para a formação continuada de professores de disciplinas científicas escolares, o Centro de Treinamento para Professores de Ciências do Estado da Guanabara (Cecigua). Acionando informações e reflexões originadas de uma pesquisa que permeia os campos da História da Educação e do Currículo, os objetivos deste texto são explorar e analisar as concepções, os processos e os modelos formativos elaborados e disseminados no Cecigua, bem como situar os principais sujeitos que atuaram na construção e consolidação deste espaço formativo. Investe-se no debate sobre o diálogo que o Cecigua produziu com o “Movimento de Renovação do Ensino de Ciências”. Este se caracterizou como um conjunto de discursos e ações que promoveram fortes inovações curriculares para as disciplinas científicas escolares e induziram novos padrões para a formação e a profissão docente nas décadas de 1960 e 1970. Reportagens que circularam na imprensa não pedagógica e documentos do acervo do Memorial do Ensino de Ciências foram cotejados como principais fontes históricas neste estudo. Campos (2012) e Luca (2008) forneceram subsídio metodológico para o trabalho com os periódicos, enquanto Vieira, Peixoto e Khoury (2000) balizaram a análise documental em perspectiva histórica. Por fim, pondera-se que as atividades desenvolvidas no Cecigua contribuíram de modo decisivo para o fortalecimento de abordagens didáticas experimentais ancoradas a um dado método científico, enquanto simultaneamente ofereciam outras possibilidades formativas, relacionadas a diferentes tradições curriculares.

 

Palavras-chave: História da Educação; Currículo; Ensino de Ciências.

Biografia do Autor

Rodrigo Cerqueira do Nascimento Borba, Universidade Federal Fluminense – UFF

Doutorando em Educação na Universidade Federal Fluminense. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisador associado ao Grupo de Pesquisa Currículo, Docência e Cultura (CDC/UFF/CNPq).

Sandra Escovedo Selles, Universidade Federal Fluminense – UFF

Doutora em Science Education pela University of East Anglia. Professora titular da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense. Membro do CA-Ed e bolsista 1-C de Produtividade no CNPq. Cientista do Nosso Estado pela FAPERJ.

Publicado
2020-07-09