O Teatro do Oprimido: dimensões políticas e pedagógicas em perspectiva freiriana

Resumo

O artigo objetiva articular a arte teatral às críticas do contexto social, a partir das concepções teóricas e metodológicas do Teatro do Oprimido, de Augusto Boal. Portanto, trata-se de um estudo teórico que analisa o método teatral que está inserido na proposta do teatro político desse autor, estruturado a partir de seis técnicas que objetivam aproximar o teatro das grandes massas. A prática do Teatro do Oprimido amplia horizontes, exercita a prática do diálogo com diferentes campos do saber. Daí a importância de se conhecerem as conexões existentes entre os fundamentos que embasam esta teoria teatral e a teoria de Paulo Freire. Conclui-se que o Teatro do Oprimido, articulado às perspectivas freiriana, é uma alternativa para que os atores sociais reflitam sobre as formas de opressões presentes na sociedade, para romper com as relações verticalizadas, autoritárias e centralizadoras, uma vez que estabelece uma relação horizontal entre elas, contribuindo para que questionem e discutam suas práticas de cidadãos.

Palavras-Chave: Teatro do Oprimido. Augusto Boal. Educação. Paulo Freire.

Biografia do Autor

Francenilza Viana de Souza Silva, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Mestranda no programa de pós graduação Sociedade e Cultura na Amazônia-UFAM. Especialização em Metodologia do Ensino de Arte-UEA (2014)Possui graduação em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas-UEA (2014) e graduação em Educação Artística pela Universidade Federal do Amazonas-UFAM (1995). Atualmente é professor efetiva da Seduc- Cedida à Universidade do Estado do Amazonas-UEA para o Curso de Teatro. Tem experiência na área de Artes, com ênfase ao ensino de Teatro.

Selda Vale da Costa, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1967), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1987) e doutorado em Ciências Sociais (Antropologia) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997). Atualmente é professora aposentada adjunto da Universidade Federal do Amazonas, membro permanente do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia.Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Cultura Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: Amazônia, Pensamento social, cinema, arte e antropologia.

Publicado
2020-05-18