A INVISIBILDADE DA EDUCAÇÃO ESCOLAR QUILOMBOLA NOS DOCUMENTOS CURRICULARES CONTEMPORÂNEOS

  • Joana d’Arc de Vasconcelos Neves Universidade Federal do Pará, UFPA
  • Marcos Renan Freitas de Oliveira SEMED de Bragança, PA - UEPA
  • Adriane Beatriz Lima de Souza
  • Geisa Bruna de Moura Ferreira
  • da Silveira Santos da Silveira Santos

Resumo

O presente trabalho problematiza como a educação escolar quilombola se manifesta nos documentos curriculares contemporâneos (Base Nacional Comum Curricular e Documento Curricular do Estado do Pará). A pesquisa é de natureza qualitativa e se configura como documental e utilizou a técnica da Análise de Conteúdo para o tratamento dos dados. Constata que a educação escolar quilombola se manifesta como um objeto de estudo dentro das habilidades dos componentes curriculares, não comtemplando o conjunto de princípios e fundamentos que constituem essa modalidade de ensino e definidos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para a educação escolar quilombola. Conclui que as redes de ensino devem materializar em seus currículos e no projeto político-pedagógicos das escolas, as conquistas e os avanços no que se refere às políticas educacionais para os povos quilombolas, centralmente sintetizadas na Resolução CNE/CEB n° 8 de 20 de novembro de 2012, que representa um marco histórico e político, em defesa da garantia da escolarização para atender a especificidade dos modos e vida e cultura desses povos.

 

PALAVRAS-CHAVE: Educação escolar quilombola. Diretrizes Curriculares Nacionais. Invisibilidade.

 

Biografia do Autor

Joana d’Arc de Vasconcelos Neves , Universidade Federal do Pará, UFPA

Doutora e mestre em educação pela UFPA, Professora Adjunta UFPA, Campus Bragança. Docente do PPG Linguagens e Saberes na Amazônia.

Marcos Renan Freitas de Oliveira , SEMED de Bragança, PA - UEPA

Mestre em Educação, Especialista em docência universitária, coordenador pedagógico da SEMED de Bragança, PA, Professor substituto do curso de educação física UEPA.

Adriane Beatriz Lima de Souza

Técnica em Redes de Computadores, IFPA, Castanhal. Graduada em Letras, Especialista em educação e interculturalidade na Amazônia. Mestranda em Linguagens e saberes na Amazônia.

Geisa Bruna de Moura Ferreira

Graduada em Pedagogia, UPFA, Especialista em educação e interculturalidade na Amazônia. Mestranda em Linguagens e Saberes na Amazônia, PPG Linguagens e Saberes na Amazônia

da Silveira Santos da Silveira Santos

Graduação em Pedagogia, UFPA, Especialista em educação e interculturalidade na Amazônia. Mestrando em Linguagens e Saberes na Amazônia, PPG Linguagens e Saberes na Amazônia.

Publicado
2021-07-01