ACERVO J. G. ARAÚJO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA EM ARQUIVO

  • Roosewelt Texeira Sena

Resumo

O trabalho do historiador no interior dos arquivos é mais que um processo mecânico fundamentado por métodos. Trata-se de uma atividade que consiste em atribuir sentido aos eventos que compõem as conjunturas do passado. Uma tarefa árdua e meticulosa, semelhante ao da bordadeira (ALBUQUERQUE JUNIOR, 2009). Servindo-se de objetivos e problemáticas o historiador debruça-se sobre as fontes alocadas em arquivos documentais que possuem a finalidade de preservar a memória histórica de uma determinada sociedade. Muitos desses repositórios possuem acessibilidade dificultada, por razões burocráticas ou físicas. Felizmente essa não é uma regra geral e muitas instituições fomentam e incentivam à pesquisa por meio de projetos e outros mecanismos institucionais. O trabalho aqui apresentado é fruto das atividades desenvolvidas na Divisão de Documentação Histórica do Museu Amazônico entre os anos de 2016 e 2018. A partir do entendimento dos princípios arquivísticos foi possível executar as tarefas concernentes ao Fundo J.G. Araújo alocado nas dependências do Museu Amzônico

Publicado
2020-08-28