VERBO ENCARNADO: RESÍDUOS DO SIRVENTÊS MEDIEVAL NA POESIA INSUBMISSA DE ROBERTO PONTES

  • Victória Pereira Vasconcelos de Abreu Universidade Federal do Ceará
  • Elizabeth Dias Martins Universidade Federal do Ceará

Resumo

Verbo encarnado é um livro de poemas do escritor cearense Roberto Pontes, pertencente a Geração 60 brasileira e uma de suas vertentes, a do “Protesto Social”, em que pontifica o viés político e insubmisso em decorrência do golpe de 1964. Essa geração está devidamente caracterizada pelo poeta e crítico Pedro Lyra na “Introdução” a Sincretismo: a poesia da Geração 60. O modo poemático insubmisso, na verdade, soa como eco de outro, mediévico, o sirventês, praticado pelos trovadores para fins políticos. A partir desta aproximação entre essa poesia medieval e a produção poética de Roberto Pontes em seu livro Verbo encarnado, nosso trabalho objetiva compreender como esse resíduo de poesia anterior, de cunho social, perpetua-se e reverbera em produções mais atuais, como ocorreu em 1960 (séc. XX) no Brasil. Lançando mão de poemas caracterizados como sirventês e da poesia de 60 de Roberto Pontes, procederemos a um cotejo que verifique a remanescência de uma poesia noutra. Para tanto, utilizaremos a Teoria da Residualidade por embasamento teórico, pois ela nos possibilita proceder comparativamente, operando com alguns termos como resíduo, mentalidade, imaginário, cristalização, endoculturação e hibridação cultural, facultando ainda a encontrarmos similaridades entre as poéticas indicadas, de modo a comprovarmos a correspondência entre o sirventês e a poesia ponteana.

Biografia do Autor

Elizabeth Dias Martins, Universidade Federal do Ceará

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (1986), mestrado em Letras pela Universidade Federal do Ceará (1995) e doutorado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/Rio) (2000). Atualmente é professora associada do Departamento de Literatura da Universidade Federal do Ceará, com atuação, desde 2002, no Programa de pós-Graduação em Letras/Literatura. É membro GT de Estudos Medievais da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística - ANPOLL, pesquisadora do Grupo de Estudos de Residualidade Literária e Cultural - GERLIC e sócia-pesquisadora da Associação Brasileira de Estudos Medievais - ABREM e da Associação Brasileira de Professores de Literatura Portuguesa - ABRAPLIP. Foi chefe do Departamento de Literatura (2004-2008). Foi Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Letras/Literatura Comparada da UFC (10/2010 - 05/2012). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Portuguesa e Literatura Popular, atuando principalmente nos seguintes temas: Residualidade, Mentalidade, Medievalismo e Hibridação cultural.

Publicado
2020-05-14
Seção
ARTIGOS