ANOS 1990: LÍDERES, PARTIDOS E CLIENTELISMO NO CONTEXTO POLÍTICO DE RORAIMA

  • Roberto Ramos Santos

Resumo

Compreender o processo de competição política eleitoral de Roraima nos seus primeiros anos de vida após sua transformação de território federal em estado em 1988 é o foco principal deste estudo. A análise mostra a situação socioeconômica de Roraima com pouca contribuição para a formação do PIB, do setor primário, com baixo padrão tecnológico e pouco investimento de capital, e do setor secundário, constituído em sua maioria pelas micro e pequenas empresas. Também, o predomínio do setor terciário, concentrado fortemente nas atividades relacionadas com a administração pública como carro-chefe da economia; e com impacto no jogo de poder político, as mudanças no padrão demográfico do estado ocorridas na década de 1990. Sobre as características do sistema político de Roraima, destacam-se a autonomia do governo estadual em relação à sociedade civil fraca e pouco articulada e o clientelismo e paternalismo de cunho social eleitoral como modalidades de integração política e fatores de estruturação das opções eleitorais para a maioria da população. Quanto ao comportamento dos partidos políticos, observa-se, a exemplo do que já ocorria nacionalmente, uma baixa institucionalização do sistema partidário local, com as legendas atendendo única e exclusivamente à vontade dos chefes políticos, não se constituindo em organizações autônomas que conseguissem ser elos entre eleitores e estado na transformação de demandas populares em políticas públicas.

Publicado
2020-06-29