A PSICOLOGIA AMBIENTAL E OS ESTUDOS PESSOA AMBIENTE:CONEXÕES INTERDISCIPLINARES COM A VÁRZEA AMAZÔNICA E SEUS SUJEITOS

  • Klaudia Yared Sadala
  • Tânia Suely Azevedo Brasileiro Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)

Resumo

O contexto multifacetado da relação pessoa-ambiente é confirmado nos cenários ambientais da Amazônia e, em especial, nas experiências sociais e subjetivas das populações ribeirinhas, das florestas e do campo e sua inter-relação com o ambiente social, cultural e geográfico. Mediante estes desafios, os conhecimentos e metodologias relativas às Ciências Ambientais e a Psicologia Ambiental (PA) encontram dialogicidade e oportunidades de estudo, nos permitindo ainda realçar o percurso histórico e particular que a relação de homens e mulheres com a terra nos revela, apontando as especificidades nos modos de vida e sua conexão com a construção de subjetividades nestes contextos vivenciais e suas particulares relações com os territórios. Este estudo está categorizado como de natureza bibliográfica, com recorte temporal, espacial e temático. Neste sentido, a demarcação temporal da investigação deve ser circunscrita entre os meses de janeiro a julho de 2019; como contexto espacial as produções encontradas nas bases de dados do scielo, banco de teses e monografias de universidades federais brasileiras, as quais produzem referenciais específicos dos temas abordados neste artigo. A PA se distancia qualitativamente de outras formas de se perceber e se trabalhar os aspectos ambientais, permitindo a inclusão de elementos psicossociais e afetivos, em uma perspectiva de pessoa e ambiente vistos de forma integrada. Neste sentido, as relações pessoa-ambiente no cenário amazônico, em especial o contexto de vida dos ribeirinhos, está envolto de múltiplas relações simbólicas de espaço e de lugar, em uma mescla de interdependências dos recursos relativos ao rio, à floresta e à terra, bem como dos recursos e trocas sociais e arcabouço cultural que emana das relações sócio historicamente constituídas e reconhecidamente construtoras de subjetividades intrínsecas aos seus modos de vida.

Palavras-chave: Psicologia Ambiental; Ciências Ambientais; Várzea amazônica; Populações tradicionais na Amazônia.

Biografia do Autor

Klaudia Yared Sadala

Doutora em Sociedade, Natureza e Desenvolvimento (PPGSND) pela Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Psicóloga. Membro do grupo de pesquisa PRAXIS UFOPA.

Tânia Suely Azevedo Brasileiro, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)

Universidade Federal do Oeste do Pará- Professora Titular da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), docente permanente nos doutorados Sociedade, Natureza e Desenvolvimento (PPGSND/UFOPA) e Educação na Amazônia (Rede EDUCANORTE/PGEDA), e no mestrado acadêmico em Educação (PPFE/ UFOPA). Pós doutora em Psicologia (IP/USP). Doutora em Educação (URV/ES- FE/USP). Psicóloga e Pedagoga. Líder do grupo de pesquisa PRAXIS UFOPA/CNPq. Orientadora do estudo.

Publicado
2021-07-01